sábado, novembro 18, 2017

1.ª classe e sem classe nenhuma

Por onde anda António Pimenta Machado? Onde parará o homem que foi presidente do Vitória de Guimarães durante um quarto de século e que ficou para a história ao resumir numa frase a insofismável natureza da verborreia da indústria: “No futebol o que hoje é verdade, amanhã pode ser mentira", disse no século passado. A propósito de quê já ninguém se lembra – talvez do iminente despedimento de um qualquer treinador… – mas a realidade é que o seu axioma não só perdura como se revigora a cada dia. Esta semana, então, tem sido um exagero.

Faz falta aquela verve única e descomprometida de Pimenta Machado que, talvez por não ser presidente de nenhum “grande” e por ter fortuna própria, podia dar-se ao luxo de dizer o que lhe ia na alma antes de haver redes sociais e diretores de comunicação. Muitos gostariam de conhecer a opinião que terá hoje António Pimenta Machado, se ainda tiver paciência para estas coisas, ao ouvir “o pior funcionário do mundo”, o ex-futebolista Manuel Fernandes segundo o seu ex-atual-patrão, afirmar que o seu ex-actual-patrão não passa a vida a dizer que “trabalha 24 horas por dia” quando, comprovadamente, passa o mesmo a vida a proclamar que trabalha 24 horas por dia? E o que teria a dizer hoje António Pimenta Machado, se é que segue estas aventuras culinárias, sobre “o melhor funcionário do mundo”, Francisco José Marques, publicando sobre cefalópodes neste Outono quando ainda no último Inverno as paredes das casas, dos escritórios e as montras dos restaurantes dos seus patrões e afins foram pintadas a tinta de choco por adeptos portistas – “híbridos”, certamente – em fúria? Em fúria, sim, vá lá saber-se porquê.

Volta o futebol a sério neste final de semana com a Taça de Portugal depois de uma paragem devida a dois jogos amigáveis da nossa seleção neste período que pode ser chamado de tudo menos de amigável no âmbito alargado do futebol português. Até insultos tem havido. Neste interregno, o presidente do Benfica, por exemplo, chamou “merceeiro” a um comentador afeto ao clube, o que pode ser considerado um insulto. O presidente do Sporting, para não ficar atrás, insultou Luís Filipe Vieira, António Salvador, Augusto Baganha, Octávio Ribeiro, Ribeiro e Castro, Pedro Madeira Rodrigues, Paulo Pereira Cristóvão, Rui Santos e todos os sportinguistas que não o amam a quem chamou “vermes”, o que também poderá ser considerado um insulto. O presidente do Porto não insultou ninguém. Está a aprender francês.

A última prestação de João Gobern no programa “Trio de Ataque” da RTP3 foi o melhor momento de comunicação em prol do Sport Lisboa e Benfica desde que Eliseu saltou para a lambreta na festa do “tetra”. Que classe, Gobern. Aliás, nestas coisas, só há duas classes: 1.ª classe e sem classe nenhuma.



Fonte: Leonor Pinhão @ record

Sábado, 2017/11/18
 - 14;30 - Basquetebol - Sl Benfica -v- Ovarense - Campeonato LPB - Jornada 8 - Pavilhão Fidelidade
 - 16:00 - Voleibol - Sl Benfica -v- Leixões Sc - Campeonato Nacional - Jornada 10 - Pavilhão Nº 2
 - 18:15 - Futebol - Sl Benfica -v- Vitória Fc - Estádio Do Sport Lisboa E Benfica
 - 20:30 - Andebol - Sl Benfica -v- Ada Maia - Campeonato Nacional - Jornada 11 - Pavilhão Nº 2

Domingo, 2017/11/19
 - 16:00 - Futsal - Sl Benfica -v- Modicus - Campeonato Nacional - Jornada 11 - Pavilhão Nº 2
 - 18:00 - Hóquei Em Patins Femininos - Stuart Hc Massamá -v- Sl Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 5

Quarta-feira, 2017/11/22
 - 11:00 - Futebol Cska De Moscovo -v- Sl Benfica - Uefa Youth League - Grupo A Jogo 5 - Stadium Oktyabr Artificial Turf
 - 17:00 - Futebol - Cska De Moscovo -v- Sl Benfica Liga Dos Campeões - Grupo A Jogo 5 - Arena Cska
 - 20:30 - Voleibol - Sl Benfica -v- Acs Volei Municipal Zalau - Challenge Cup - Apuramento Jogo 2  - Pavilhão Nº 2

Desporto de fim de semana - 2017/11/28

Futebol
Sábado 2017/11/18
 - 12:30 - Arsenal -v- Tottenham -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 14:30 - Bayern München -v- FC Augsburg -  1. Bundesliga 17/18 (SportTv4)
 - 15:00 - Leicester City -v- Manchester City -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 15:15 - Leganés -v- Barcelona -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 16:00 - Paris SG -v- Nantes -  Ligue 1 17/18 (SportTv1)
 - 17:00 - Roma -v- Lazio -  Serie A 2017/18 (SportTv4)
 - 17:30 - Manchester United -v- Newcastle -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 18:15 - Benfica -v- V. Setúbal -  Taça Portugal 17/18 (SportTv1)
 - 19:45 - Atlético Madrid -v- Real Madrid -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 19:45 - Napoli -v- Milan -  Serie A 2017/18 (SportTv3)
 - 21:40 - Liverpool -v- Southampton -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 23:30 - West Bromwich -v- Chelsea -  Premier League 2017/18 (SportTv3)

Domingo 2017/11/19
 - 13:30 - Zwolle -v- PSV -  Holland 17/18 (SportTv3)
 - 14:00 - Sampdoria -v- Juventus -  Serie A 2017/18 (SportTv1)
 - 15:00 - Alverca -v- Lourinhanense - AF Lisboa Pro-nacional 2017/18 - Complexo Desportivo FC Alverca
 - 15:00 - SC Praiense -v- Vilafranquense - Taça de Portugal Placard 2017/2018 - Municipal da Praia da Vitória
 - 16:00 - Benfica -v- Modicus -  Liga SportZone 17/18 (TVI24)

Terça-feira, 2017/11/21
 - 13:00 - Borussia Dortmund -v- Tottenham -  UEFA Youth League 17/18 (SportTv1)
 - 15:00 - Sevilla -v- Liverpool -  UEFA Youth League 17/18 (SportTv2)
 - 19:45 - Manchester City -v- Feyenoord -  LC 2017/2018 (SportTv3)
 - 19:45 - Borussia Dortmund -v- Tottenham -  LC 2017/2018 (SportTv2)
 - 19:45 - Monaco -v- RB Leipzig -  LC 2017/2018 (SportTv5)
 - 19:45 - APOEL -v- Real Madrid -  LC 2017/2018 (SportTv1)
 - 19:45 - Sevilla -v- Liverpool -  LC 2017/2018 (SportTv4)
 - 21:40 - Napoli -v- Shakhtar Donetsk -  LC 2017/2018 (SportTv2)

Quarta-feira, 2017/11/22
 - 11:00 - CSKA Moskva -v- Benfica -  UEFA Youth League 17/18 (SportTv1)
 - 13:00 - Paris SG -v- Celtic -  UEFA Youth League 17/18 (SportTv2)
 - 15:00 - Juventus -v- Barcelona -  UEFA Youth League 17/18 (SportTv2)
 - 17:00 - CSKA Moskva -v- Benfica -  LC 2017/2018 (SportTv1)
 - 17:00 - Karabakh -v- Chelsea -  LC 2017/2018 (SportTv2)
 - 19:45 - FC Basel -v- Manchester United -  LC 2017/2018 (SportTv3)
 - 19:45 - Atlético Madrid -v- Roma -  LC 2017/2018 (SportTv5)
 - 19:45 - Paris SG -v- Celtic -  LC 2017/2018 (SportTv4)
 - 19:45 - Juventus -v- Barcelona -  LC 2017/2018 (SportTv2)
 - 21:40 - Anderlecht -v- Bayern München -  LC 2017/2018 (SportTv2)

Quinta-feira, 2017/11/23
 - 18:00 - FC Köln -v- Arsenal -  Europa League 2017/18 (SportTv1)
 - 20:05 - Milan -v- Austria Wien -  Europa League 2017/18 (SportTv2)



Esse enorme escultor

Escrevia, no já distante ano de 1983, Marguerite Yourcenar sobre as "modificações sublimes" que a passagem do tempo inevitavelmente produz sobre as obras dos homens e as intenções dos mesmos sem nunca lhe ter passado pela cabeça como o futebol "au" Portugal se viria a transformar nesta segunda década do século XXI numa espécie de laboratório vivo do seu postulado ‘O Tempo, Esse Grande Escultor’. Tomemos por exemplo o fenómeno dos títulos do Sporting segundo Bruno de Carvalho. 

Em abril de 2016 apontou Carvalho na rede social da sua predileção para um número de títulos conquistados pelo emblema de que é o mais inspirado representante de todos os tempos: "Quase 110 anos de história ajudam a explicar o porquê de o Sporting ser unanimemente considerado a Maior Potência Desportiva Nacional e um dos Clubes mais vitoriosos de todo o Mundo. 

Os números podem falar por nós: temos no nosso património cerca de 20 000 títulos arrebatados." Menos de um ano e meio depois desta incursão ao Facebook, e por ocasião de uma festa interna ocorrida na semana passada em Alvalade, verificou-se que o tempo para o presidente do Sporting não é um grande escultor, é um enorme escultor. 

Oiçamo-lo: "Somos o clube do Mundo com mais títulos. Não é de Portugal, não é da Europa. É do Mundo! Temos mais de 22 mil títulos nacionais e internacionais, o que faz de nós a maior potência desportiva nacional e mundial!" 

Os 2 mil títulos "arrebatados" em 17 meses a uma média de 4 títulos por dia podem ter passado despercebidos a muita gente de má-fé mas o que não se pode ignorar de todo é como o tempo, esse grande escultor, foi um enorme escultor no caso ainda mais recente do "perdão" a Bryan Ruiz, o costa-riquenho proscrito vá lá saber-se porquê. Por ter falhado um golo de baliza aberta num jogo com o Benfica não terá sido com certeza. 

No dia 6 de novembro, a FIFA e a Federação Internacional de Futebolistas Profissionais assinaram um acordo que permite automaticamente aos jogadores abandonar os clubes que não cumpram com o pagamento dos salários ou que tenham "condutas abusivas" como é o caso de um clube que obrigue um jogador a treinar-se por conta própria e à parte dos restantes colegas de equipa. 

E, posto isto em cima da mesa, não é que 6 dias depois, a 12 de novembro, foi anunciado o tal "perdão" a Bryan Ruiz depois de um encontro "reconciliatório" com o presidente do clube. Um reencontro adorável, garante a imprensa livre, que só o tempo, esse brutal escultor, poderia finalmente proporcionar. E proporcionou. Qual FIFA, qual carapuça! 



Mais um crime de lesa-Porto  
Danilo no call center e não obriguem o Catão a ir "mais longe"  
Até a seleção nacional tem a sua utilidade para que o combustível pingue para esta fogueira que vai aquecendo e sobreaquecendo o ambiente geral do futebol cá da gente. 

Não se atrevendo – por enquanto…  – a chamar "lampião" a Fernando Santos, veio o FC Porto protestar contra a "sobreutilização" do seu jogador Danilo Pereira nos tão amigáveis encontros com a Arábia Saudita e com os EUA considerando, certamente, que se tratou de um crime de lesa-Porto à semelhança de tantos outros que fazem furor nas redes sociais. 

Prova provada de que o Benfica manda nisto tudo é o facto de Pizzi ter sido convocado não para se cansar jogando mas para se sentar, com toda a comodidade, no call center da Federação Portuguesa de Futebol atendendo telefonemas da linha solidária com as vítimas dos incêndios deste verão. 

Estes tratamentos de privilégio têm de acabar. Não obriguem o Catão a ir "mais longe" desobedecendo "às ordens" para não "rebentar mais bombas". Mas ordens de quem?



Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha

Incríveis incredibilidades

A Web Summit é uma mistura bastante inteligente de eucaristia com salão erótico, uma vez que alia a crença devota em entidades etéreas invisíveis – como a Cloud –, com a tecnofilia – a excitação sexual provocada pela visualização e/ou o manuseamento de bugigangas electrónicas

Depois do centenário das aparições de Fátima, Portugal teve a sorte de acolher também, e no mesmo ano, a comemoração das aparições de Paddy Cosgrave, o responsável pela Web Summit. A Web Summit, como todos os certames que possuem um nome em estrangeiro, tem bilhetes muito caros e atrai a atenção da imprensa. É uma mistura bastante inteligente de eucaristia com salão erótico, uma vez que alia a crença devota em entidades etéreas invisíveis – como a Cloud –, com a tecnofilia – a excitação sexual provocada pela visualização e/ou o manuseamento de bugigangas electrónicas. Os websummíticos esgotam a lotação da Altice Arena e, durante quatro dias, têm pequenos êxtases místicos a ouvir falar de start-ups, que são empresas que abrem, recebem umas injecções de capital, consomem esse capital, e fecham. De vez em quando, uma destas empresas torna-se multimilionária e, em nome de um mundo novo e melhor, adopta todos os procedimentos das empresas multimilionárias do mundo velho e pior, como a tentação do monopolismo e aversão ao pagamento de impostos.

Na cerimónia de abertura, o já citado Paddy Cosgrave entra em palco vestido como se tivesse menos 20 anos e, para não deixar dúvidas de que nos encontramos num evento extremamente tecnológico, fala em frente a um cenário cheio de luzinhas de várias cores que acendem e apagam. Vê-se imediatamente que estamos na presença de uma pessoa que não acredita em coisas do passado. Por exemplo, em pentes. Cosgrave começa por dizer: “Sejam incrivelmente bem-vindos à Web Summit, e incrivelmente bem-vindos a Lisboa.” Pouco depois, diz: “É incrível que tenham vindo.” Mais à frente, promete: “Vocês vão conhecer pessoas incríveis.” Uma tal concentração de incredibilidade, além de cansativa, parece-me até potencialmente prejudicial à saúde. Depois de quatro dias de contacto intenso com coisas incríveis, os participantes vão sair da Altice Arena e, inevitavelmente, serão confrontados com coisas bastante críveis: arruamentos, edifícios, uma paragem de táxis. A passagem abrupta de um mundo incrível para um universo crível pode causar nas pessoas o efeito da ressaca da droga. Talvez fosse melhor que a Web Summit tivesse um plano de desmame progressivo em que, no último dia, os oradores seriam cada vez menos incríveis, até serem completamente críveis. Paddy Cosgrave não parece preocupado com este problema, tanto que continuou a encadear considerações incríveis. Primeiro fez referência ao seu filho de um ano (que não qualificou como incrível, mas julgo que estava subentendido), e depois revelou o nome da criança: Cloud. Não é tão incrível como se o miúdo se chamasse App, ou JavaScript, mas mesmo assim é bastante incrível.



Fonte: Ricardo Araújo Pereira @ Visão

quinta-feira, novembro 16, 2017

Dar brilho a pérolas falsas

O director de comunicação do FCP saiu-se com uma boa graça. "O Natal dos Hospitais este ano foi mais cedo", escreveu numa rede social referindo-se à proveta idade da plateia que, no Museu Cosme Damião, assistiu à entrevista de Luís Filipe Vieira. Trata-se, no entanto, de uma graça arriscada no sentindo em que, a qualquer momento, se pode voltar contra o seu autor tendo em conta que a paisagem da idade proveta não escolhe nem tribunas, nem clubes nem, muito menos, ocasiões para ser motivo de graça. É quando tiver de ser. E daí o risco.

O director de comunicação do Sporting também anda a arriscar muito. Aquilo de escrever que o Felipe "andou a distribuir fruta à boa maneira de Pizzi, Eliseu e Samaris" no jogo com o Belenenses não caiu nada bem no Centro de Comando. A parte do "à boa maneira do Pizzi, Eliseu e Samaris" não causou, obviamente, enguiço no Porto porque constará obrigatoriamente do protocolo rubricado no Hotel Altis em Lisboa. Mas a parte da "fruta", francamente… Tudo menos "fruta", carago! Estes tipos não aprendem.

A ascensão de Svilar foi e é um assunto relativamente pacífico entre os benfiquistas. Haverá sempre, naturalmente, quem tenha opinião diferente, quem discuta se a recepção ao Manchester terá sido o momento ideal para lançar o jovem belga acabado de cumprir 18 anos, se Svilar fica melhor equipado de branco ou de amarelo ou se o tom do vermelho da bandolete que usa para prender o cabelo é o tom correto de vermelho ou se deveria ser mais claro ou mais escuro. Pormenores adoráveis. Já entre os adversários mais assanhados do Benfica está a causar forte indisposição o facto de Mile Svilar ter agarrado a titularidade o que, de todo, não se compreende. Então se o miúdo é um "flop" não deveriam estar todos contentíssimos? É que não estão. Antes pelo contrário. Esbracejam uns, outros espumam pela boca, outros acusam Mourinho de estar "feito" e todos registam, diligentemente, em caderninhos o número de saídas a punhos, a pontapé ou de cabeça do guarda-redes Benfica e os golos que sofre. Caramba, até dos nossos frangos têm inveja.

Ainda o director de comunicação do Sporting, peço desculpa. Mas em sua defesa pelo que peço também desculpa. A função de um director de comunicação de qualquer clube ou empresa é, entre outras virtudes, dar brilho a pérolas falsas. Por isso atrevo-me a duvidar se lhe pertence de facto a autoria daquele texto, já célebre, em que o director de comunicação do Sporting insinuava à maluca que os jogadores do Sporting de Braga se apresentaram dopados em Alvalade. Não parecia o seu estilo. Mas quando, dias depois e porventura um pouco aflito, explicou que pretendia somente "elogiar" a capacidade do adversário, aí sim, já se lhe reconhecia o estilo próprio. E também a função de dar brilho a pérolas falsas.



Fonte: Leonor Pinhão @ Record



sábado, novembro 11, 2017

Não cantou, não cantou!

Não houve espanto nem, muito menos, alarme social quando o País teve ocasião de ver o doutor Fernando Madureira comandando garbosamente a claque dos Super Dragões no decorrer de um jogo do campeonato de basquetebol no pavilhão do Dragão, poucas horas depois de ter sido noticiada a sua interdição de frequentar recintos desportivos durante os próximos seis meses. Certamente que muita gente se sentiu confundida vendo o tal Madureira de novo em ação numa das suas arenas de conforto – que são as bancadas dos estádios e dos pavilhões e os campos onde joga o Canelas – julgando, por certo, ter ouvido mal ou interpretado pior as notícias que o davam como arredado por meio ano das suas lides em função de um eventual castigo que lhe teria sido aplicado por uma entidade chamada Instituto Português do Desporto e da Juventude. 

Como em Portugal se é jovem até muito tarde (o presidente do Sporting, por exemplo, tem quase 50 anos e faz ponto de honra em se intitular como "um jovem" sem que ninguém o contrarie) nada obstaria, enfim, a que um instituto dito da juventude aplicasse uma sanção disciplinar a um sujeito de meia-idade que se atrevesse a cantar em público o seu desgosto pelo facto de o avião que caiu com a equipa da Chapecoense a bordo não transportar, no lugar da equipa brasileira, a equipa do Benfica. 

Não estando, portanto, em causa a autoridade do IPDJ nem os dotes vocais de Madureira, que garante que não cantou – só gingou –, como se explica o facto de continuarmos a ver o mesmo Madureira liderando as suas tropas no Porto e por esse País fora como se, afinal, não tivesse havido castigo algum? Haverá também penas suspensas neste mundo tão peculiar da juventude e do desporto e do canto coral? Terá o juiz desta causa considerado que, por estar bem integrado e ter uma reputação profissional sólida, pode Madureira continuar a pôr em prática a sua tese de doutoramento – ‘Bancada Total’ – que lhe valeu 16 valores num instituto superior da Maia pela invenção "odoernamente" de todo um léxico com "estratégicas" e "cabragentes" ? Não, nada disso. 

O doutor Madureira está de volta à ação mas de volta superiormente autorizado, beneficiando da "tecnalidade" expressa no direito ao recurso com efeitos suspensivos que o IPDJ concede à juventude. Não se entristeçam, porém, os fãs do chefe dos Super Dragões porque se, eventualmente, for algum dia mesmo impedido de frequentar recintos desportivos – o que é muito duvidoso – tê-lo-ão certamente como comentador num qualquer programa de uma qualquer estação de televisão. É que faltam doutores. 



Um outro Domingos Paciência 
Uma década para deixar cair o "estava a olhar para o chão" Domingos Paciência, que foi uma finíssima máquina de fazer golos pelo FC Porto, enveredaria pela profissão de treinador e é hoje o responsável pela equipa do Belenenses. Ao contrário dos dirigentes do Restelo que não aceitaram com naturalidade a última derrota no estádio do Dragão – ousaram até reclamar pela divulgação do áudio do vídeo-árbitro… –, Domingos recorreu à sua proverbial paciência para comentar os lances em que terão ficado por assinalar duas grandes penalidades a seu favor, ou seja, contra os donos da casa. "Não sei, não vi", disse fazendo recordar um outro Domingos Paciência – provavelmente o mesmo – que era treinador da União de Leiria e, instado pela curiosidade dos jornalistas a comentar uma agressão de Quaresma, jogador do FCP, a um jogador leiriense, Tixier, resolveu o assunto com um "não sei, não vi, estava a olhar para o chão". Demorou uma década até deixar cair o "estava a olhar para o chão" mas o "não sei, não vi" continua em vigor.



Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha

Há 20 anos foi outra era

A vantagem de ter a minha idade é que, ainda antes de ficar com o cabelo todo branco e usar bengala, já tenho histórias antiquíssimas para contar. Por exemplo, os jovens de hoje ficarão certamente maravilhados por saber que, no meu tempo, havia uma coisa chamada “inverno”. Funcionava assim: a partir de Setembro, as temperaturas começavam a baixar, e em Novembro já estava aquilo a que a gente chamava “frio”. “Frio” era a palavra usada para definir uma sensação, ou um determinado intervalo térmico. É difícil explicar isto às pessoas de hoje. Talvez um exemplo concreto ajude: antigamente, comer castanhas em mangas de camisa, como temos feito nas últimas semanas, era tão inconcebível como comer gelados de samarra, em Agosto.

Imagino que estas observações sejam fascinantes para os leitores mais novos. Eu não tive oportunidade de falar com pessoas do Mesozóico (até porque, ao que parece, não havia pessoas no Mesozóico), mas eles podem ouvir testemunhos de gente que viveu outras eras geológicas, como é o meu caso.

Se bem me lembro, havia quatro estações. É por isso que há uma obra de Vivaldi e uma pizza com esse nome. Se fossem criados hoje, os concertos de Vivaldi eram mais limitados e repetitivos, e a pizza teria apenas um tipo de cobertura. Ao passo que hoje parece só haver verão, na altura havia duas estações com temperaturas mais violentas, e outras duas com temperaturas mais moderadas. Certas árvores davam frutos numa altura, outras davam noutra. No fim das férias de verão começavam as aulas - e as primeiras chuvas proporcionavam constipações e boas desculpas para faltar à escola. Hoje, um aluno que queira passar uma semana em casa por razões médicas em Outubro, talvez consiga fazê-lo apenas mediante a apresentação de um atestado médico que refira um escaldão.

Não foi só o o inverno que desapareceu. Certos verões, também. Por exemplo, do verão de São Martinho, um período quente que costumava ocorrer a meio de Novembro, nunca mais ninguém ouviu falar. Não se dá por um período quente a meio de um período quente. Ou talvez o problema seja esse: não foi o inverno que diminuiu, foi o verão de São Martinho que ficou maior. Temos duas estações, agora: verão e verão de São Martinho. Só na Guerra dos Tronos é que “Winter is coming”. Não admira que seja uma série de fantasia.



Fonte: Ricardo Araújo Pereira @ Visão

domingo, novembro 05, 2017

Que o dia de Félix não tarde

Melancólico perante o cúmulo de decepções europeias e inapelavelmente apreensivo face ao que têm sido as suas periclitantes prestações nacionais, o Benfica volta amanhã a Guimarães dez meses depois de lá ter estado pela última em vez e de lá ter saído num estado de espírito muitíssimo mais do que confiante. Era Janeiro de 2017 e o Benfica saía de Guimarães literalmente eufórico, coberto de insuspeitos elogios tal era a dimensão do seu futebol, a naturalidade do seu ímpeto e a sucessão imparável de bons resultados. Estava-se no princípio do ano e nem a breve pausa natalícia beliscaria a saúde dos então tricampeões nacionais obrigados a jogar por duas vezes em 72 horas no sempre complicadíssimo terreno do Vitória Sport Clube.

Não houve lugar a lamentos pelas maldades do calendário, houve simplesmente dois jogos em Guimarães e duas vitórias por 2-0. Com 1 golo de Jonas e outro de Mitroglou no desafio a do campeonato e com 2 golos de Gonçalo Guedes no compromisso que se seguiu para a Taça da Liga. O mesmo Gonçalo Guedes seguiu ele próprio, rapidamente, para o Paris Saint-Germain ainda antes de Janeiro terminar. E lá se foi o jovem Guedes que, até aí, andara com a equipa às costas suprindo com o seu futebol todo ele virado para a frente – "se va cuando quiera", dizem agora dele os espanhóis – as ausências dos demais colegas avançados que baixaram todos à vez inoperacionais à enfermaria, lembram-se? Não é propriamente uma grande novidade na Luz esta da salvação vir da formação. Já um outro jovem, Renato Sanches, andara com a equipa às costas em 2015/2016 quando a equipa mais precisava de alguém suficientemente temerário que a transportasse para a frente depois de um arranque muito insuficiente da temporada. E a coisa acabou por correr lindamente.

Depois do arranque insuficiente da actual temporada leva o Benfica amanhã para Guimarães, e tudo indica que serão titulares, outros dois jovens jogadores vindos da formação, Rúben Dias e Diogo Gonçalves. São ambos prometedores sendo que Rúben Dias em minuto algum comprometeu o Benfica nos dois jogos com o Manchester e que Diogo Gonçalves foi o autor dos dois únicos remates realmente a sério do Benfica em Old Trafford. Mas não será, certamente, por mera superstição que o Benfica lança os seus miúdos às feras quando se vê apertado pelas contingências. Ainda que seja legítima – e até romântica – aquela fé de sempre se ir encontrando o próximo pote de ouro no fim do próximo arco-íris.

Se a realidade se apresenta inóspita e se é pelo sonho que vamos, então, vendo João Félix jogar pela equipa B e na Youth League, só se pode desejar ardentemente que o seu dia, o dia de Félix, não tarde a chegar. Faz 18 anos para a semana o João Félix, 18 aninhos. O que é isso para nós ?



Fonte: Leonor Pinhão @ record

sábado, novembro 04, 2017

Benfica na TV - 2017/11/04

Sábado, 2017/11/04
 - 15:00 - Voleibol  - AA Espinho -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 7
 - 15:00 - Hóquei Em Patins - SL Benfica -v- Montreux HC - Liga Europeia - Grupo C Jogo 1 
 - 17:00 - Andebol - SL Benfica -v- Boa Hora FC - Campeonato Nacional- Jornada 9
 - 18:00 - Futsal - SC Braga -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 9 (TVI)
 - 18:30 - Basquetebol Feminino  - Quinta dos Lombos -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 6
 - 19:30 - Futsal Feminino - SL Benfica -v- CR Golpilheira - Campeonato Nacional - Jornada 7


Domingo,  2017/11/05
 - 15:00 - Râgueby  - CF Belenenses -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 5
 - 15:00 - Basquetebol - SL Benfica -v- CAB Madeira - Campeonato Nacional - Jornada 6
 - 15:00 - Futebol - SL Benfica B -v- FC Penafiel - Segunda Liga - Jornada 13
 - 17:00 - Voleibol  - SL Benfica -v-  SC Espinho - Campeonato Nacional - Jornada 8 
 - 18:00 - Futebol - Vitória SC -v- SL Benfica - Liga NOS - Jornada 11
 - 19:30 - Hóquei Femininos - SL Benfica -v-  UDC Nafarros - Taça de Portugal - Jornada 1


Quarta-Feira, 2017/11/08
 - 16:00 - Basquetebol - BC Nevezis  -v- SL Benfica - Fiba Europe Cup - Grupo B Jogo 4 
 - 20:00 - Hóquei Feminina  - SL Benfica -v- HC Turquel - Supertaça - Jornada 3


Desporto de fim de semana - 2017/11/04

Futebol
Sábado 2017/11/04
 - 15:00 - Benfica -v- Montreux -  Liga Europeia de Hóquei em Patins 17/18 (BTv)
 - 15:15 - Deportivo -v- Atlético Madrid -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 16:00 - Angers -v- Paris SG -  Ligue 1 17/18 (SportTv4)
 - 17:30 - Borussia Dortmund -v- Bayern München -  1. Bundesliga 17/18 (SportTv2)
 - 17:30 - West Ham -v- Liverpool -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 18:00 - Braga -v- Benfica -  Liga SportZone 17/18 (TVI24)
 - 19:00 - Monaco -v- Guingamp -  Ligue 1 17/18 (SportTv4)
 - 19:45 - Barcelona -v- Sevilla -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)

Domingo 2017/11/05
 - 14:00 - Juventus -v- Benevento -  Serie A 2017/18 (SportTv1)
 - 14:00 - Chievo -v- Napoli -  Serie A 2017/18 (SportTv5)
 - 14:15 - Manchester City -v- Arsenal -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 15:00 - Benfica B -v- Penafiel -  Ledman LigaPro 17/18 (BTv)
 - 15:00 - Alverca -v- Vila F. Rosário - AF Lisboa Pro-nacional 2017/18
 - 15:00 - Vilafranquense -v- Lusitânia dos Açores - Campeonato de Portugal Série D 17/18
 - 16:30 - Chelsea -v- Manchester United -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 18:00 - Ajax -v- FC Utrecht -  Holland 17/18 (SportTv4)
 - 18:00 - V. Guimarães -v- Benfica -  Liga NOS 17/18 (SportTv1)
 - 19:00 - Corinthians -v- Palmeiras -  Brasileirão 2017 (SIC Rad)
 - 19:45 - Real Madrid -v- Las Palmas -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 19:45 - Sassuolo -v- Milan -  Serie A 2017/18 (SportTv3)

Quinta-feira 2017/11/09
  - 19:45 - Irlanda do Norte -v- Suíça -  WC2018 UEFA (SportTv1)
 - 19:45 - Croácia -v- Grécia -  WC2018 UEFA (SportTv2)

Sexta-feira 2017/11/10
 - 12:00 - Japão -v- Brasil -  Amigáveis 2017 (SportTv1)
 - 19:45 - Portugal -v- Arábia Saudita -  Amigáveis 2017 (RTP1)
 - 19:45 - Suécia -v- Itália -  WC2018 UEFA (SportTv1)
 - 20:00 - França -v- País de Gales -  Amigáveis 2017 (SportTv2)

Matic e o cavalheirismo

Nemanja Matic é o nome do cavalheiro sérvio que marcou o primeiro dos dois golos que o Benfica sofreu em Manchester. Justamente por ser um cavalheiro, Matic não festejou o seu golo. Nem sequer simulou nada que se parecesse com um sorriso discreto naquele instante em que viu a bola, que rematou com estrondo, embater primeiro no poste e depois nas costas do seu meio-compatriota Svilar para, por fim, rebolar sem remorsos para o fundo da baliza do Benfica. 

"O Benfica merece-me muito respeito e por isso não celebrei", explicou Matic aos jornalistas quando tudo terminou. Enfim, como se fosse preciso explicar. 

O Manchester United vai passar à fase seguinte da Liga dos Campeões e Matic é o seu maestro. Na Liga inglesa, entretanto, vai de mal a pior o antigo clube do sérvio que passou pela Luz. E, na Liga dos Campeões, diga-se que também o Chelsea tem andado aos papéis. Na sua última prestação europeia, o Chelsea – que foi campeão de Inglaterra na última época com Matic nas suas fileiras – apanhou 3-0 em Roma. Está, portanto, instalada uma espécie de crise em Stamford Bridge e até o treinador, o italiano Antonio Conte, que era bestial no ano passado passou agora a ser uma besta. 

Foi um antigo jogador do Man. United, Phil Neville, quem veio publicamente em socorro do bom nome e da reputação de Conte explicando "apenas numa palavra", como o próprio acentuou, a queda de produção do Chelsea em 2017/18. E a palavra é: "Matic." Quis dizer o pragmático Neville que o Chelsea está a pagar a fatura de ter deixado sair o sérvio para o rival Manchester United. "Quem o vendeu devia ser preso", acrescentou, já sem pragmatismo nenhum. 

Quando, em janeiro de 2014, o Benfica vendeu Matic ao Chelsea ninguém viria a exigir responsabilidades aos dirigentes da Luz, até porque nesse mesmo ano, já sem Matic, o Benfica viria a conquistar o título de campeão. E também sem Matic voltou a ser campeão em 2014/15, em 2015/16 e em 2016/17, perdendo sempre jogadores da dimensão de Garay, Oblak, Enzo Pérez, Gaitan, Renato Sanches, Gonçalo Guedes e tantos outros tão preciosos nessas conquistas que conduziriam ao tetra e a outras glórias. 

Mas agora que o Benfica está de saída da Europa pela porta pequena e que segue na Liga portuguesa a uma mão-cheia de pontos de distância do FC Porto, todos estes jogadores que não fizeram falta nenhuma somados aos que saíram no verão passado – Ederson, Nelson Semedo, Lindeloff e Mitroglou – passaram, num ápice, a fazer uma falta do outro mundo. Neste Mundo, o Mundo atual do Benfica, agradece-se por tudo isto a bonita cortesia de Matic na noite de Manchester. 



Para a triste História dos ‘Olés!’  
No lugar de dar uma lição urgente, optou por alimentar o vício 
Presentear com ‘olés!’ os resultados trágicos dos adversários ocupa o patamar mais baixo do comportamento do público. Trata-se da mais desapiedada crueldade. Mas é irresistível, contraporão os sociólogos que se ocupam do fenómeno em todas as suas vertentes. 

A vertente da desproporção financeira e da desproporção de estatuto, por exemplo, justificará os ‘olés’ dos adeptos do Girona vendo a sua equipa bater o Real Madrid ou os ‘olés’ dos fleumáticos britânicos em Wembley saboreando a quase goleada imposta pelo Tottenham aos mesmos galácticos de Madrid? Não, não justifica. Pior ainda foram os ‘olés’ do público do pavilhão da Luz à equipa do Azeméis Futsal vergada ao peso de um resultado tão desproporcionado quanto a dimensão dos dois emblemas. 

O treinador do Azeméis não gostou mas, no lugar de dar uma lição retórica que se apresentava urgente, optou por alimentar o vício, mandando o público benfiquista fazer o mesmo no próximo jogo com o Sporting. Assim não vamos lá.



Fonte: Leonor Pinhão @ Correio da manha

Aquele que nunca tiver pecado atire o primeiro juiz

Um acórdão escrito pelo Juiz Desembargador Neto de Moura e subscrito pela Juíza Desembargadora Maria Luísa Arantes justifica a leveza da pena de dois agressores de uma mulher dizendo: “o adultério da mulher é um gravíssimo atentado à honra e dignidade do homem. (…) Na Bíblia, podemos ler que a mulher adúltera deve ser punida com a morte.” É difícil entender a sanha dos juízes contra a única coisa boa do casamento: o adultério.

Devem ser pessoas solteiras, estes meritíssimos. No entanto, já me parece interessante a ideia de recorrer à Bíblia para regular os nossos tempos, tão debochados. O sentido de justiça do livro sagrado, sobretudo quando o lemos ao pé da letra, pode contribuir para a tão necessária moralização da nossa sociedade. Além das mulheres adúlteras, outra gente igualmente pérfida terá à sua espera castigos adequados. Se alguém for presente a tribunal por ter sido apanhado a comer uma bifana (um delito a que as autoridades fecham os olhos há demasiado tempo), Neto de Moura pode recordar-lhe Isaías 66:17: “os que comem carne de porco, répteis e ratos, todos eles perecerão”. E encaminhá-lo para a cadeira eléctrica. Algum homossexual detectado pela polícia terá de se confrontar com a lei de Levítico 18:22: “Não te deites com um homem como se fosse uma mulher: é uma abominação.” Do mesmo modo, qualquer cidadão que vista uma dessas calças modernas deve ouvir, da boca de Neto de Moura, a regra expressa em Levítico 10:6: “Não rasgueis as roupas, para não morrerdes, e para que Javé não fique irritado contra toda a comunidade.” Se um homossexual com jeans rasgados for visto a comer uma bifana, talvez o Supremo tenha de intervir. Outros crimes graves, tais como sexo antes do casamento, masturbação, trabalhar ao sábado, divórcio, cortar o cabelo de determinada forma, serão devidamente castigados.

Por outro lado, algumas das actuais penas serão bastante menos pesadas. Por exemplo, um violador, normalmente condenado a vários anos de prisão, terá sorte se for parar ao tribunal da dupla Neto de Moura/Luísa Arantes, uma vez que a Bíblia propõe uma pena bastante diferente, em Deuteronómio 22:28: “Se um homem encontra uma jovem que não está prometida em casamento e a agarra e tem relações com ela, (…) dará ao pai da jovem 50 moedas de prata, e ela tornar-se-á sua mulher.” Quem tiver 50 moedas de prata disponíveis e deseje casar-se com uma senhora da comarca de Neto de Moura, já sabe: basta violar a futura esposa. Além da garantia do casamento, fica com um episódio bem romântico para contar aos filhos, à mesa do jantar.

Além de recorrer à Bíblia, os juízes ainda lembram que, em certas sociedades, as mulheres adúlteras são condenadas à morte por apedrejamento. Neste ponto, creio que os autores do acórdão revelam um louvável desejo de se envolver no processo. Juízes que são calhaus podem colaborar com a justiça duas vezes: ordenando o castigo e participando nele.



Fonte: Ricardo Araújo Pereira @ Visão

domingo, outubro 29, 2017

O Benfica abusa de Jonas

A Liga dos Campeões volta na próxima semana. No meio desta semana quase não houve futebol. Realizou-se somente um desafio em atraso da primeira jornada da Taça da Liga. Coisa pouca. Não houve futebol mas houve política.

O presidente da FPF deslocou-se ao Parlamento. Fernando Gomes revelou aos deputados a existência de "uma claque legal que só tem registados 11 elementos". Referia-se certamente à claque do fabuloso Mira-Coelhos Futebol Clube.

Também o presidente da Liga teve intervenção política a meio da semana. Pedro Proença disse aos jornalistas que "a Liga não tem responsabilidades sobre o sector da arbitragem". Não tem responsabilidades, é verdade, mas tem imensa pena. Oh, se tem.

Na cidade Invicta realizou-se a gala dos Dragões de Ouro e o ex-jornalista Francisco J. Marques foi contemplado com a estatueta para o "funcionário do ano". Justíssimo prémio. Chega com uns bons 20 anos de atraso.

O presidente do Sporting ofereceu-se para "dar algumas cadeiras" do curso de ética para dirigentes. Não especificou, no entanto, em quem pretende dar com algumas cadeiras.

A terminar o capítulo da política, o administrador da SAD do Benfica disse saber o que falta para o clube "poder pensar em ganhar a Liga dos Campeões". O que não impede que o pessoal mais bruto se vá preocupando com o que falta ao Benfica para ganhar ao Rio Ave, ao Boavista, ao Marítimo. Sem esquecer que para ganhar ao Feirense foi uma enorme trabalheira.

Ontem bastaram os primeiros 10 minutos à Jonas para o Benfica construir o resultado. Antes de fazer o 1-0 já Jonas tinha rematado por duas vezes à baliza do Feirense. O primeiro foi um remate fraco, o segundo obrigou Caio Seco a fazer uma bela defesa e no terceiro a bola acabou por entrar. Depois aconteceu o que tem vindo a acontecer nesta temporada. O Benfica assim que se adiantou no marcador recuou em toda a linha. Foi exactamente desta maneira que o tetracampeão nacional empatou em Vila do Conde e no Funchal e perdeu no Bessa. Este tem vindo a ser um pequeno Benfica entregue em exclusivo ao talento de um enorme jogador, Jonas. É um abuso de Jonas. E pouco ou nada mais.

Na próxima terça-feira vai o Benfica a Manchester jogar com United para a tal competição muitíssimo importante para quem sabe que tem "o que falta" para a encarar de frente. O que não é o caso do Benfica nem de nenhuma equipa portuguesa. Provavelmente a equipa de Mourinho não terá muitas mais oportunidades de rematar à baliza de Svilar ou de se aproximar com perigo da área do Benfica do que teve ontem o bem mais modesto Feirense, que dispôs, com enorme facilidade, de um número impressionante de ocasiões em que deu cabo dos nervos do púbico da Luz. Isto não é normal.



Fonte: Leonor Pinhão @ record

Felipe, Salmos 44 e 89

Tal como um senhor doutor juiz da comarca do Porto (aquele que conquistou celebridade internacional graças à dimensão bíblica de uma sua sentença sobre questões familiares de pancadaria de trazer por casa), também um outro juiz do Porto, não da comarca mas da Associação de Futebol da mesma cidade, se viu no decorrer desta semana em altíssimos apuros teológicos quando foi chamado à prática da justiça em pleno estádio do Dragão, na ocorrência de um animadíssimo jogo entre os donos da casa e os seus vizinhos do Leixões, a contar para aquela coisa diabólica chamada Taça da Liga. 

Para quem não sabe, a Taça da Liga é a mais recente prova oficial do calendário da bola nacional e vai este ano para a sua 10ª edição. Significa que está, precisamente neste momento, a sair da infância e a entrar na adolescência. O FC Porto já esteve presente em duas finais mas não ganhou nenhuma, tendo vindo a ganhar apenas uma enorme aversão ideológica à dita competição. O próprio presidente do clube – a quem chamavam "o Papa", noutros tempos – excomungou a Taça da Liga numa noite inesquecível de 2012, depois de a sua equipa ser eliminada pelo Benfica numa meia-final disputada na Luz e excomungou-a com palavras terríveis: "Desta já estamos livres!", disse Pinto da Costa. E disse-o com tanta ênfase que, de facto, até parece que não podia ter encontrado melhor matéria para pôr à prova o atributo da sua divina infalibilidade. 

Os críticos, sempre mordazes, e o público em geral têm feito desta alergia do FC Porto à Taça da Liga um bicho-de-sete-cabeças quando, na realidade, se trata apenas de mais uma coisa muito comezinha do nosso futebol. Tome-se o exemplo da Taça de Portugal, hoje considerada a prova- -rainha, que arrancou em 1939 e que o FC Porto só viria a conquistar pela 1ª vez em 1956, depois de 17 anos a ver-se livre dela. Enfim, o que lá vai, lá vai… 

Voltemos ao juiz da Associação de Futebol do Porto que esteve no Dragão na terça-feira passada. Chama-se Vasco Santos e foi acusado recentemente de ser "um padre" ao serviço da Catedral da Luz. Não admira, portanto, a sua complacência bíblica – "haveremos de pisar os que se levantam contra nós!" (Salmos 44) – perante a aprazível religiosidade posta em campo pelo jogador Felipe, do FC Porto, que vem desde o princípio da época exibindo um fervor ímpar, jogo após jogo, e que só por milagre lá vai conseguindo ficar em campo até ao fim dos 90’ de cada serviço. No desafio com o Leixões – que, por sinal, terminou empatado 0-0 –, o bom do Felipe lá fez o que quis dos adversários – "eu os derrubarei" (Salmos 89) – e voltou a sair em glória. Isto não é para quem quer, é para quem pode. 



Cinco vezes o melhor do mundo 
CR7, a alcunha que mais soa a fórmula química do que a poesia  
Em 2013, quando regressou ao Chelsea depois de um périplo por Milão e Madrid, eterno provocador, entendeu José Mourinho que era o momento para ‘picar’ Cristiano Ronaldo, com quem não terá tido uma relação pacífica no Real. Numa entrevista à ESPN, o treinador português, recordando a sua passagem por Barcelona como adjunto de Bobby Robson e de Van Gaal, atirou: "Aos 30 anos treinei Ronaldo, não este, mas o verdadeiro…" sendo que o ‘verdadeiro’ era o brasileiro Ronaldo, o Fenómeno, e o ‘este’ era o português. Assistindo esta semana à entrega, pela quinta vez, do prémio de melhor jogador do mundo ao capitão do Real Madrid e da Seleção portuguesa, esteve o ‘verdadeiro’ Ronaldo na companhia de um argentino a quem chamaram ‘a mão de Deus’. Esta dupla duplamente de peso prestou homenagem a CR7, alcunha que mais soa a fórmula química do que a poesia, o que não deixa de ser apropriado. CR7 é o mais extraordinário produto que o laboratório do futebol alguma vez produziu.



Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha

sexta-feira, outubro 27, 2017

O vilipêndio na óptica do vilependiado

Quando o advogado Pedro Delille disse que o despacho da Operação Marquês era, e cito, “um atascanço de vilipêndios”, admirei a escolha de palavras. Em rigor, talvez o termo “atascanço” não exista, mas os grandes cultores da língua tambémsão conhecidos pela inovação vocabular. E a opção por “atascanço”, em lugar do dicionarizado “atascadeiro”, sugere movimento e intenção: o Ministério Público não descreveu um atascadeiro, produziu um atascanço. O problema é que, escassos dias mais tarde, José Sócrates disse que a acusação era, como ele já ouvira a alguém, “um lamaçal de vitupérios”. Em primeiro lugar, é importante reter que esta é uma estratégia habitual em Sócrates: dizer “já ouvi a alguém”, ou “diz-se por aí”, e depois acrescentar qualquer coisa que foi dita pelos seus advogados, ou por uma das suas incansáveis viúvas. É como se eu dissesse: “Como já ouvi a alguém, eu sou realmente muito bonito”, omitindo que estou a referir-me à minha mãe. Em segundo lugar, Sócrates não tem a mesma sensibilidade linguística de Pedro Delille. De facto, qualquer pessoa concorda que o despacho é um lamaçal de vitupérios, uma vez que o que lá se descreve é, com efeito, lamacento; e um vitupério, segundo os sábios da academia das ciências, pode significar crítica dura, ou repreensão severa – ao contrário do vilipêndio, que só tem a acepção de insulto.

Entretanto, a entrevista à RTP contribuiu para esclarecer aquilo que, para Sócrates, é e não é infamante. Vítor Gonçalves perguntou-lhe: “Hoje como é que o senhor vive, como é que paga as suas despesas?” Sócrates disse que aquela última pergunta era um insulto. O jornalista acrescentou: “Não vive então com empréstimos do seu amigo Carlos Santos Silva?” E Sócrates enfureceu-se ainda mais. Nessa altura, lembrei-me da primeira pergunta da entrevista, que foi: “O senhor foi ou não um primeiro-ministro corrupto?” A essa questão, Sócrates respondeu com toda a calma. Ora, no meu mundo, é mais ofensivo perguntarem-me se sou corrupto do que quererem saber como pago as minhas despesas, sobretudo se eu tiver sido titular de um cargo público. Curiosamente, em relação àquelas três imputações (ser corrupto, não ter rendimentos suficientes para fazer face às despesas, e receber empréstimos do amigo), a primeira é a única que Sócrates não confessou ao juiz. É interessante que Sócrates ache desonrosos os comportamentos que já admitiu. Eu acho exactamente o mesmo. Estou do lado dele nesta questão.



Fonte: Ricardo Araújo Pereira @ visão

domingo, outubro 22, 2017

Ler, ouvir e falar

Graeme Souness foi um jogador extraordinário e um treinador mediano como acontece e acontecerá a tantos outros ídolos por esse mundo fora. Também sempre houve e haverá treinadores extraordinários que foram jogadores banais mas não foi de todo o caso deste escocês que passou pelo Benfica como treinador na gerência de Vale Azevedo e publicou agora as suas memórias. Souness não deixou de lado a sua experiência no futebol português. "Nunca iríamos ganhar um campeonato. Poderíamos aproximar-nos do Porto, o clube dominante, mas havia sempre o sentimento de que nunca teríamos um trabalho limpo da parte de certos árbitros quando jogássemos no Norte onde estava sediado o poder do futebol português. Naquele tempo, o Benfica nunca iria ganhar um campeonato", escreve no seu livro publicado agora, em 2017.

O "naquele tempo" a que se refere é 1997. Não se lembrou, porventura, Souness que o problema não se verificava apenas nos jogos "no Norte" mas também nos jogos no Centro, no Sul e nas Ilhas Adjacentes tal como ainda hoje pode ser constatado em toda a sua glória "vintage" através do Youtube. Tendo, nos tempos de hoje, conseguido o Benfica ganhar 4 campeonatos de enfiada já tardava, convenhamos, a aparatosa contraofensiva de quem perdeu esse "poder" a que se refere o escocês que, não sendo um génio da táctica, nunca foi um tipo distraído. No que diz respeito à contraofensiva, aí está ela. Mas para atingir as ansiadas proporções do processo judicial do Apito Dourado falta-lhe ainda muita coisa. Falta-lhe, sobretudo, Youtube. Porque no despique entre o ouvi-los falar e o ler e-mails ganha o "ouvir" por 10-0. O ouvir não deixa dúvidas.

Também ao Benfica vem faltando por estes dias alguma coisa de essencial. Não são advogados nem directores de comunicação, nem a palavra de comentadores fervorosos, de ex-futuros-dirigentes ou de futuros-ex-dirigentes. Falta ao Benfica, e aos benfiquistas, a voz essencial do seu presidente. E faltava a PJ mas já chegou.

José Sá vai ser o guarda-redes do Porto hoje no Dragão e Mile Svilar vai ser o guarda-redes do Benfica amanhã nas Aves. Sérgio Conceição fará sentar Iker Casillas no banco e Rui Vitória sentará Júlio César no mesmo lugar. A questão com Casillas é do foro disciplinar enquanto a questão com Júlio César é do foro técnico. O guarda-redes espanhol está habituado a estas penalizações porque já passou pelo mesmo com José Mourinho no Real Madrid. O guarda-redes brasileiro, por sua vez, já se habituou com Rui Vitória a ser preterido em favor de concorrentes mais jovens como lhe aconteceu com Ederson por mais de uma época e meia. Em Janeiro, quando abrir o mercado de inverno, veremos o que resulta destas situações em termos práticos. E financeiros, claro. O aspecto financeiro é importante. Mais para uns do que para outros, muito mais."



Fonte: Leonor Pinhão @ Record

sábado, outubro 21, 2017

Benfica na TV - 2017/10/23

Sábado, 2017/10/21 
 - 15:00 - Voleibol  - AA São Mamede -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 3
 - 15:00 - Basquetebol - SL Benfica -v- FC Porto - Campeonato Nacional da LPB - Jornada 4 (BTV)
 - 16:00 - Futsal  - AD Fundão -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 7
 - 17:00 - Râgueby  - CDUP -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 3
 - 17:00 - Futsal femininos - SL Benfica -v- AA Universidade de èvora - Campeonato Nacional - Jornada 5 (BTV)
 - 19:00 - Hóquei  - SL Benfica -v-  SC Tomar - Campeonato Nacional - Ronda 1 (BTV)

Domingo, 2017/10/22 
 - 15:00 - Basquetebol Feminina  - SL Benfica -v- CJ Boa Viagem - Campeonato Nacional - Jornada 4
 - 15:00 - Futebol - SL Benfica B -v- CF União da Madeira - Segunda Liga - Jornada 10 (BTV)
 - 16:00 - Voleibol - VC Viana -v- SL Benfica
 - 18:00 - Hóquei femininos - FC Alverca -v- SL Benfica - Campeonato Nacional - Jornada 2
 - 18:00 - Futebol - CD Aves -v- SL Benfica - Liga NOS - Jornada 9 (SportTV)


Sexta-feira, 2017/10/27
 - 19:00 - Futebol - SL Benfica -v- CD Feirense - Liga NOS - Jornada 10  (BTV)




Desporto de fim de semana - 2017/10/23

Futebol 
Sábado, 2017/10/21
 - 12:30 - Chelsea -v- Watford -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 15:00 - São Mamede -v- Benfica -  1.ª Divisão Elite 17/18 (SportTv2)
 - 15:00 - Huddersfield Town -v- Manchester United -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 15:30 - Estados Unidos -v- Inglaterra -  Campeonato do Mundo Sub-17 2017 (Eurosport2)
 - 17:30 - Hamburger SV -v- Bayern München -  1. Bundesliga 17/18 (SportTv4)
 - 18:40 - Monaco -v- Caen -  Ligue 1 17/18 (SportTv5)
 - 19:45 - Barcelona -v- Málaga -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 19:45 - Napoli -v- Internazionale -  Serie A 2017/18 (SportTv5)
 - 21:40 - Manchester City -v- Burnley -  Premier League 2017/18 (SportTv2)

Domingo, 2017/10/22
 - 12:30 - Espanha -v- Irão -  Campeonato do Mundo Sub-17 2017 (Eurosport2)
 - 13:30 - Everton -v- Arsenal -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 14:00 - Milan -v- Genoa -  Serie A 2017/18 (SportTv1)
 - 14:00 - Torino -v- Roma -  Serie A 2017/18 (SportTv5)
 - 15:00 - Benfica B -v- U. Madeira -  Ledman LigaPro 17/18 (BTv)
 - 15h00 - Alverca -v- At. Tojal - AF Lisboa Pro-nacional 2017/18 - Jornada 6 
 - 15:00 - Vilafranquense -v- Eléctrico - Campeonato de Portugal Série D 17/18 - Jornada 7
 - 15:15 - Celta de Vigo -v- Atlético Madrid -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 15:30 - Alemanha -v- Brasil -  Campeonato do Mundo Sub-17 2017 (Eurosport2)
 - 16:00 - Tottenham -v- Liverpool -  Premier League 2017/18 (SportTv3)
 - 17:00 - Udinese -v- Juventus -  Serie A 2017/18 (SportTv5)
 - 18:00 - Feyenoord -v- Ajax -  Holland 17/18 (SportTv3)
 - 18:00 - Desp. Aves -v- Benfica -  Liga NOS 17/18 (SportTv1)
 - 19:45 - Real Madrid -v- Eibar -  Liga Espanhola 17/18 (SportTv2)
 - 20:00 - Grêmio -v- Palmeiras -  Brasileirão 2017 (PFC)
 - 20:00 - Marseille -v- Paris SG -  Ligue 1 17/18 (SportTv3)

Segunda-feira, 2017/10/23
 - 23:00 - Botafogo -v- Corinthians -  Brasileirão 2017 (PFC)

Terça-feira, 2017/10/24
 - 19:45 - 1. FC Magdeburg -v- Borussia Dortmund -  DFB Pokal 2017/2018 (SportTv5)
 - 20:30 - Real Murcia -v- Barcelona -  Copa Rey 17/18 (SportTv2)
 - 23:15 - River Plate -v- Lanús -  Libertadores 2017 (SportTv2)

Quarta-feira, 2017/10/25
 - 19:45 - RB Leipzig -v- Bayern München -  DFB Pokal 2017/2018 (SportTv1)
 - 19:45 - Juventus -v- SPAL 2013 -  Serie A 2017/18 (SportTv3)
 - 19:45 - Chievo -v- Milan -  Serie A 2017/18 (SportTv5)
 - 20:30 - Elche -v- Atlético Madrid -  Copa Rey 17/18 (SportTv2)

Quinta-feira, 2017/10/26
 - 20:00 - Olimpia Milano -v- Barcelona -  Euroliga Basquetebol 17/18 (SportTv1)
 - 20:30 - Fuenlabrada -v- Real Madrid -  Copa Rey 17/18 (SportTv2)

Sexta-feira, 2017/10/27
 - 19:00 - Benfica -v- Feirense -  Liga NOS 17/18 (BTv)
 - 19:45 - Paris SG -v- Nice -  Ligue 1 17/18 (SportTv2)



Tenis
Sabado, 2017/10/21
 - 13:00 - Bemelmans R. (Bel) -v- Tsonga J-W. (Fra) - ATP - Antwerp (Bélgica)
 - 14:30 - Tsitsipas S. (Gre) -v- Schwartzman D. (Arg) - ATP - Antwerp (Bélgica)
 - 13:30 - Basic M. (Bih) -v- Dzumhur D. (Bih) - ATP - Moscow (Rússia)
 - 15:00 - Mannarino A. (Fra) -v- Berankis R. (Ltu) - ATP - Moscow (Rússia)
 - 12:00 - Dimitrov G. (Bul) -v- Fognini F. (Ita) - ATP - Stockholm (Suécia)
 - 13:30 - Del Potro J. (Arg) -v- Verdasco F. (Esp) - ATP - Stockholm (Suécia)
 - 14:00 - Puig M. (Pur) -v- Witthoeft C. (Ger) - WTA - Luxemburgo
 - 11:00 - Kasatkina D. (Rus) -v- Goerges J. (Ger) - WTA - Moscow
Domingo, 2017/10/22
 - 10:00 - Pliskova Ka. (Cze) -v- Williams V. (Usa) - WTA - Singapore
 - 12:30 - Muguruza G. (Esp) -v- Ostapenko J. (Lat) - WTA - Singapore


Basquetebol
Domingo, 2017/10/22
 - 00:30 - Toronto Raptors -v- Philadelphia 76ers - NBA
 - 01:00 - Chicago Bulls -v- San Antonio Spurs - NBA
 - 01:00 - Cleveland Cavaliers -v- Orlando Magic - NBA
 - 01:00 - Houston Rockets -v- Dallas Mavericks - NBA
 - 01:00 - Memphis Grizzlies -v- Golden State Warriors - NBA
 - 01:00 - Miami Heat -v- Indiana Pacers - NBA
 - 01:00 - New York Knicks -v- Detroit Pistons - NBA
 - 01:30 - Milwaukee Bucks -v- Portland Trail Blazers - NBA
 - 02:00  - Denver Nuggets -v- Sacramento Kings - NBA
 - 02:00 - Utah Jazz -v- Oklahoma City Thunder - NBA
 - 03:30  - Los Angeles Clippers -v- Phoenix Suns - NBA
 - 20:30 - Brooklyn Nets -v- Atlanta Hawks - NBA



Fórmula 1
Domingo, 2017/10/22
 - 20:00 - United States Grand Prix - 56 voltas, 308.7 km (1 volta: 5.513 km)

Classificação
 - 01 - Hamilton Lewis - Mercedes - 306 pontos
 - 02 - Vettel Sebastian - Ferrari - 247 pontos
 - 03 - Bottas Valtteri - Mercedes - 234 pontos
 - 04 - Ricciardo Daniel - Red Bull - 192 pontos
 - 05 - Raikkonen Kimi - Ferrari - 148 pontos
 - 06 - Verstappen Max - Red Bull - 111 pontos
 - 07 - Perez Sergio - Force India - 82 pontos
 - 08 - Ocon Esteban - Force India - 65 pontos
 - 09 - Sainz Carlos Jr - Renault Sport - 48 pontos
 - 10 - Hulkenberg Nico - Renault Sport - 34 pontos
 - 11 - Massa Felipe - Williams - 34 pontos
 - 12 - Stroll Lance - Williams - 32 pontos
 - 13 - Grosjean Romain - Haas - 28 pontos
 - 14 - Magnussen Kevin - Haas - 15 pontos
 - 15 - Vandoorne Stoffel - McLaren - 13 pontos
 - 16 - Alonso Fernando - McLaren - 10 pontos
 - 17 - Palmer Jolyon - Renault Sport - 8 pontos
 - 18 - Wehrlein Pascal - Sauber - 5 pontos
 - 19 - Kvyat Daniil - Toro Rosso - 4 pontos
 - 20 - Ericsson Marcus - Sauber - 0 pontos
 - 21 - Giovinazzi Antonio - Haas - 0 pontos
 - 22 - Gasly Pierre - Toro Rosso - 0 pontos


Mourinho, o bom samaritano

O inglês Gary Lineker, que foi um extraordinário futebolista no seu tempo, definiu com clareza o momento que decidiu o jogo da Luz entre o Benfica e o Manchester United. "O mais jovem guarda-redes de sempre na Liga dos Campeões parecia o mais jovem guarda-redes de sempre na Liga dos Campeões". 

Pois é, parecia mesmo que tinha 18 aninhos o belga de 18 aninhos que entregou a vitória à equipa de José Mourinho na quarta-feira passada. Diga-se que foi o único momento do jogo em que Mile Svilar se fez confundir com um rapazola a sair da adolescência porque no tempo restante foi mais do que adulta a sua exibição. 

Até quando tudo acabou, vimo-lo portar-se como gente crescida, pedindo desculpa, em bom português, aos adeptos e aos colegas de equipa. 

Svilar foi chamado à ação por diversas vezes, desfazendo a preceito cruzamentos perigosos para a sua área e brilhando na difícil especialidade de não se deixar de enganar em dois pontapés de canto apontados diretamente para a sua baliza que foram, provavelmente, os lances mais perigosos de ataque do Manchester United. 

Na realidade, tratou-se de 90 minutos de futebol sem balizas. Pela parte do Benfica, tristemente, não se registou um único tiro enquadrado à meta de De Gea e pela parte dos ingleses, amavelmente, também nada mais se registou de flagrante em termos de oportunidade de golo. 

A última coisa de que precisava este periclitante Benfica de 2017/2018 era de descrer na terceira tentativa de ver afirmado um nome que defenda a sua baliza. Depois de Varela, que não correu nada bem, e depois de Júlio César, que há muito tempo parece não estar a 100%, a solução belga não foi um ato de coragem de Rui Vitória. Foi uma inevitabilidade. Por isso mesmo veio o treinador do Benfica em sua defesa garantindo que o belga estará entre os postes no jogo com o Desp. Aves. 

Mas se Svilar, de facto, pareceu um garoto de 18 anos no lance fatal, todo o discurso do treinador do Man. United viria a refletir a urgência de moralizar o protagonista da noite como se Mourinho fosse o treinador do Benfica e não o da equipa contrária. 

"Este miúdo é uma fera, vai ser um grande guarda-redes", "só um grande guarda-redes é que sofre este golo", "o presidente que prepare uma grande mala porque ele vai valer muito dinheiro", "tem uma leitura de jogo fantástica" e mais ainda. Ou seja, Mourinho, o bom samaritano, não sendo o treinador do Benfica, disse tudo aquilo que Rui Vitória não pôde dizer. Porque o verdadeiro treinador do Benfica tem mais dois guarda-redes em casa para não desmoralizar. 



Uma questão corporativa desde 2012  
A fatal conjugação de árbitros alemães com o Benfica de Luisão 
O "capitão" do Benfica vai falhar o próximo jogo da Liga de Campeões porque foi expulso pelo árbitro alemão Felix Zwayer. Foi bem expulso ou mal expulso, Luisão? Viu um primeiro cartão amarelo, discutível, logo aos 5 minutos - que é como quem diz "estás aqui, estás na rua" - mas aguentou-se como pôde quase até ao fim, quando viu o segundo cartão amarelo, indiscutível. 

É de suspeitar que Luisão saiba, melhor do que ninguém, a razão pela qual, estando ele em campo, o Benfica tem azar com árbitros alemães. Trata-se de uma questão corporativa. Desde aquela tarde de agosto de 2012 em que o gigante brasileiro atirou ao chão um árbitro alemão, Christian Fischer, num amigável com o Fortuna de Düsseldorf que a conjugação de árbitros alemães com o Benfica de Luisão vem-se revelando fatal. 

A mais sonante expressão desta solidariedade entre compatriotas surgiu na final da Liga Europa disputada com o Sevilha e arbitrada pelo alemão Felix Brych. É isto azar? É, um bocadinho.



Fonte:  Leonor Pinhão @ correio da manha