sábado, novembro 19, 2016

Antecâmara das irradiações

Foi justamente castigado com dois meses de suspensão o presidente do Benfica por ter dito, a cores e ao vivo, a um dirigente da arbitragem nacional “é uma vergonha, como é que nomeiam este tipo?” referindo-se à atuação, mais do que à nomeação, de um determinado árbitro, cujo nome não vem para o caso, no jogo entre o Benfica e o Vitória de Setúbal a contar para a segunda jornada do campeonato nacional em curso.

O Benfica tinha acabado de empatar na Luz com a valorosa equipa sadina – sobre isso não há dúvidas – e Luís Filipe Vieira, porventura agastado com o facto de o golo dos visitantes ter sido irregular, entendeu pedir satisfações ao responsável da arbitragem que estava mais à mão de semear. Fez mal o presidente do Benfica em dizer o que disse porque sendo presidente não é um adepto comum a quem, como postulou um famosíssimo filósofo cubano, tudo se admite porque o futebol é o ópio do povo.

Estes dois meses de suspensão, decretados em boa e rápida hora pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, vão impedir o presidente do Benfica de sentar-se no “banco” (o que não é seu hábito), de interferir publicamente com opiniões sobre as ocorrências da bola (o que não é seu hábito) e de representar oficialmente o Benfica em cerimónias civis e religiosas (o que também não é seu hábito, graças a Deus).

Assim sendo, está visto que este merecido castigo ao presidente do Benfica – porque se trata de uma punição que nenhum benfiquista com dois dedos de testa se atreverá a contestar – não passa da iminente antecâmara das irradiações que o mesmo fulminante Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol se prepara para decretar em função dos gravíssimos desacatos públicos que responsáveis de agremiações como o popular Canelas, o popular Arouca e ainda outros bem menos populares e bem mais eminentes têm protagonizado em prol da verdade desportiva.

Dizem os jornais que o Benfica vai recorrer da decisão disciplinar que atingiu o seu presidente por ter dito, repita-se as vezes que forem necessárias até fazer jurisprudência, ““é uma vergonha, como é que nomeiam este tipo?”. Mas recorrer para quê? Respeitando todas as opiniões, é enorme erro do Benfica contestar a suspensão de Luís Filipe Vieira. São só dois meses, caramba, não é vergonha nenhuma! É apenas o mote para o que vem aí. Ou não é?


Fonte: Leonor Pinhão @ record


Sem comentários: