sábado, agosto 13, 2016

Querem ópera? Vão a Tondela!


Esgotaram em pouco mais de uma hora os bilhetes para o Tondela-Benfica de logo à noite. A meio da semana, Kaká, o defesa-central dos donos da casa, respondeu com acerto a um jornalista que lhe perguntou pelo nome do jogador do Benfica que a sua equipa mais temia.


"O Benfica funciona como um grupo" disse, sem perder tempo, o veterano jogador brasileiro com uma sagacidade porventura inesperada para quem ainda não percebeu a verdadeira razão de fundo do tão celebrado tricampeonato. O Benfica joga hoje em Tondela, portanto.

Trata-se do arranque da Liga, da primeira vez que o Tondela recebe no seu campo o Benfica e da prova consumada de que é o Benfica o Pai Natal do futebol português, por muito que isto doa a alguma gente mas não, certamente, aos tesoureiros dos clubes por onde o Benfica passa. É que o preço de um assento na bancada do Estádio João Cardoso em Tondela anda à volta do preço de um lugar de plateia no Teatro Nacional de São Carlos no Chiado.

Antigamente – e nem foi assim há muito tempo… – dizia-se "Querem ópera? Vão a São Carlos!" sempre que as nossas equipas de futebol produziam exibições abaixo daquele nível mínimo aceitável e quando a maioria dos nossos campos de futebol estavam muito longe de ter as condições de conforto e de salubridade exigíveis pelo estimado público. Entretanto, garantem-nos, o futebol em Portugal modernizou-se.

Modernizou-se tanto e tão rapidamente que, por exemplo, a Liga de Clubes deu a sua autorização para que o Tondela-Benfica seja disputado num recinto que não apresenta um palco em condições de favorecer – ou, pelo menos, de não atrapalhar – a qualidade do espetáculo. Como se não bastasse tamanha desfaçatez, a nossa Liga ainda benzeu a tabela de preços dos bilhetes postos à venda para a função desta noite.

Contam todos para este abuso com a tradicional bonomia do adepto da bola. Depois de pagar o bilhete e de se sentar na sua cadeirinha estofada a preceito, um aficionado do belo canto não aceitaria que o palco do São Carlos se apresentasse esburacado, limitando a arte dos seus intérpretes, ainda que os bilhetes fossem dados.

O adepto da bola aceita tudo. E, por isso mesmo, neste arranque da Liga de 2016/2017, a velha equação modernizou- -se e adaptou-se ao tempo presente: "Querem ópera? Vão ao Estádio João Cardoso em Tondela!" E vão, pois! Lá estarão, aos milhares, para ver o Benfica jogar sob protesto pelas lamentáveis condições do palco, porque, na verdade, ninguém acredita que os campeões nacionais não compareçam ao seu primeiro desafio, criando a Pedro Proença – trata-se do presidente da Liga em exercício – um merecidíssimo sarilho de todo o tamanho.



Outras histórias
Uma Supertaça e o caldo entornado 
Anda debater! Tu debates bem! Se perdermos, que se ….! 
O Benfica levou de vencida 9 dos últimos 12 títulos que se disputaram oficialmente no nosso país e a culpa, meus amigos, é dos árbitros. Com esta ideia, profundamente errada, ficaram todos os incautos que, por inércia ou por maldade, passaram a noite do último domingo diante da TV prostrados diante de uma quantidade impressionante de debates.

"Anda debater! Tu debates bem!", diria Cristiano Ronaldo inflamando o coro, isto se não tivesse outra ocupação. O tema central, inevitavelmente, era o triunfo do Benfica na Supertaça. Pois foi o árbitro mais uma vez que carregou com um troféu para o Museu Cosme Damião, gritou-se com fervor.

É verdade que João Capela e a sua equipa estiveram uns furos abaixo das duas outras equipas em campo, mas querer transformar, por decreto, um lance na meia-lua num lance dentro da área já não é demagogia, nem obediência, nem facciosismo. Já é doença. "Anda! Tu debates bem! Se perdermos, que se …!" E, pronto, foi mesmo o que aconteceu.



Sobe e Desce
Sobe
Pinto da Costa - Pedalada de dragão
Foi muito mais fácil ganhar a Volta a Portugal em bicicleta do que está a ser a contratação de um defesa-central para a equipa de futebol. É a magia do ciclismo.

Bruno de Carvalho - Caçando pokémons
No último apronto do Sporting antes do arranque da Liga, o presidente do clube terá caçado dúzia e meia de pokémons no Estádio do Algarve. Concentração total.


Desce
José Peseiro - Taças é que não
Terminou a última temporada a perder a final da Taça de Portugal para o Braga e iniciou esta época a perder a decisão da Supertaça para o Benfica. Pouca sorte.


Pérola
"Não conhecia o Depoitre mas era o jogador que o Nuno queria", Pinto da Costa (presidente do FC Porto)



Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha

Sem comentários: