segunda-feira, agosto 15, 2016

Com relva ou sem relva

No ano passado, o Benfica espalhou-se ao comprido na sua primeira deslocação a contar para o campeonato, perdendo com o Arouca em Aveiro, lembram-se? O campo dos arouquenses não reunia ainda condições para receber um jogo da Liga principal e foi recebida - com desmesurado optimismo - a notícia da transferência desse compromisso para um palco capaz, construído e inaugurado por ocasião do Euro'2004. Um brinquinho. E 3 pontos perdidos.

Este ano, o Benfica estreia-se com uma saída a Tondela depois do triunfo na Supertaça. Apesar de o relvado dos tondelenses se apresentar com um 'visual' diferente do regulamento, o jogo vai mesmo realizar-se na casa própria da equipa que, na última época, esteve quase, quase a descer de divisão. Ao contrário do que possa parecer não é uma má notícia para o Benfica. Com tantos extremos à disposição, Rui Vitória só tem de atirar para campo aquele que for mais apto em correr no saibro. E depois é confiar que a equipa, n seu conjunto, saberá fazer o seu trabalho.

Diz a experiência que é sempre melhor confiar na equipa do que confiar na relva. Foi por confiar na relva que o Benfica perdeu no ano passado com o Arouca em Aveiro. Ficou a lição.

E pronto, lá se acabou o defeso que, este ano, de defeso propriamente dito teve muito pouco. O campeão estival voltou a ser o Sporting. E de que maneira. Desde o seu último jogo oficial da temporada de 2015/2016 até ao dia de hoje - em que inicia a caminhada correspondente a 2016/2017 - o Sporting não só conquistou a Algarve Summer Cup frente ao Nice sem paciência para penáltis como ainda anunciou a conquista retrospectiva de mais 4 títulos de campeão nacional respeitantes a temporadas que terão tido o seu auge há mais de 80 anos.

Tendo em conta que na primavera de 2015 quando se cumpriu o segundo ano do seu mandato, o presidente do Sporting tornou público que 'em termos de gestão o Sporting já conquistou uma Liga dos Campeões e foi campeão nacional' já são 5 os títulos de campeão de Portugal somados pela actual gerência em 3 anos de exercício. Facciosismos à parte até são 6 visto que já foi oficialmente inaugurado no museu do clube o espaço destinado a receber o troféu do campeão nacional da época de 2016/2017 que arranca hoje. Em 3 anos de mandato, 6 títulos de campeão de Portugal e uma Liga dos Campeões no bornal. Um caso de estudo. Pena já não haver estudantes.


Fonte: Leonor Pinhão @ Record


Sem comentários: