sábado, abril 23, 2016

Em luta pela reputação

Esta coisa de chamarmos "grandes" aos três clubes que mais adeptos congregam no país – Benfica, Porto e Sporting – não se prende com salamaleques. São "grandes" porque são muitíssimo maiores do que os outros em dimensão social. E também porque são muito mais ricos do que os outros em termos do sucesso acumulado. Não deixa de ser verdade, no entanto, que neste campeonato de grandezas há ainda quem seja o maior de todos – e por isso lhe chamam "o maior de Portugal" – mas não é essa discussão que se pretende trazer hoje para aqui. 

Através da sua máquina de fazer barulho, este Sporting não passa uma semana sem se atirar aos malandros dos árbitros unidos para lhe roubar o título de campeão nacional. E unidos também, os mesmos malandros, na permissão de jogo duro – duríssimo – por parte dos adversários do Sporting. O braço partido de Luisão e o nariz partido de Ventura são os exemplos mais flagrantes de como a brandura dos juízes consentiu que o "capitão" do Benfica e o guarda- -redes do Belenenses atingissem com ímpeto João Pereira e Teo Gutiérrez em lances não sancionados pela autoridade. Jornada a jornada, a cada nomeação dos árbitros, vem o Sporting publicitando a lista de bondades que contemplaram o rival. Mas como o Sporting é um "grande" – tal como o Benfica e o Porto também são, embora o Benfica seja o maior de todos – acontece- -lhe precisamente o mesmo que acontece aos seus companheiros de estatuto: caso a caso, não há árbitro nacional que não lhe tenha "dado" mais vitórias do que empates ou derrotas no somatório geral. É a vida. Há que ter paciência. 

Por exemplo, na jornada deste fim de semana, o árbitro que calhou ao Benfica é o mesmo a quem Pinto da Costa prometeu "tratar da saúde". As melhoras, senhor árbitro, é o que se deseja em prol da verdade desportiva. Já o árbitro que calhou ao Sporting para o jogo de hoje com o Moreirense é um tal Bruno Paixão, acusado de ser mais benfiquista do que a águia Vitória. E porquê? Porque Paixão apitou por 32 vezes o Sporting e dessas 32 vezes o Sporting perdeu em três ocasiões. Ora aqui está um escândalo de desproporções inauditas! Na última dessas três derrotas do Sporting com Paixão ao apito – aconteceu frente ao Gil Vicente há uma mão cheia de anos – foi até exigida a irradiação do árbitro que vai estar esta noite em Moreira de Cónegos onde o Sporting vai lutar pelo título enquanto Bruno Paixão vai, certamente, lutar pela sua reputação, o que não vai ser fácil. 



Outras histórias 
Uma linda aventura na Europa 
O Benfica só foi dececionante para os seus rivais internos 
O Benfica terminou a sua aventura europeia. Do ponto de vista dos seus rivais internos, que nutriam enormes expectativas nesta eliminatória, pode-se dizer que o Benfica foi absolutamente dececionante ao longo dos 180 minutos disputados com os campeões alemães. Dececionante porque, contrariando a tendência das apostas e as rezas a todos os santinhos, o Benfica não só não foi goleado como saiu inteiro e moralizado deste confronto com o Bayern. Numa temporada que arrancou com Luís Filipe Vieira a mentalizar os adeptos – e que adeptos! – para "as dores de crescimento", aceita-se com naturalidade a deceção dos seus adversários (de trazer por casa) perante a exiguidade do "score" final – um 2-3 mais do que honroso – e perante os elogios de Guardiola e da imprensa internacional a um Benfica que terminou o jogo da Luz com um destacamento de juvenil – Guedes, Renato, Jovic, Ederson, Lindelof – a fazer sonhar com o futuro. Isto é que não estava programado. Tenham paciência. 



Sobe e Desce 
Sobe 
Este rapaz não engana - Diogo Jota 
Marca golos ao Benfica, marca golos ao Porto, tem 19 anos, é português e é uma revelação impressionante da Liga. Só ainda não impressionou Fernando Santos. 


Desce 
Já conheceu melhores dias - Iker Casillas 
A bola já entrou na baliza confiada ao marido de Sara Carbonero. A expressão do guarda-redes espanhol diz tudo sobre este Porto 2015/2016 onde veio cair. 

E o fundo desce, desce - Pinto da Costa 
O jogo em Paços de Ferreira terminou com mais uma derrota para o Porto. O presidente do clube e da SAD abandona a tribuna a caminho da sua ansiada reeleição. 


Pérola 
"O Benfica acabou por contratar o Rui Vitória", José Eduardo 


Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha

Sem comentários: