sábado, abril 23, 2016

Meia dúzia de almofadas

Sob o patrocínio do Sporting decorreu a meio da semana o 'congresso internacional sobre o futuro do futebol' que serviu lindamente o que dele se pretendia. É verdade que as comunicações passaram praticamente despercebidas mas, à entrada e à saída dos trabalhos, figuras de proa do Estado verde-e-branco correram a todos os microfones para debitar mais umas quantas desconsiderações ao Benfica. Foi, assim, um sucesso o tal congresso sobre o futuro do futebol que, para os seus organizadores, seria certamente um futuro bem mais risonho se (foi esta a conclusão a que chegaram) o vizinho do lado não existisse.

Mas existe e lidera o campeonato depois de se atrever a recuperar dez pontos a quem já se anunciara campeão um mês e meio antes do Natal. "Olhem bem para nós que não vamos sair do primeiro lugar!" Lembram-se?
Voltemos ao congresso, na esperança de que tenha produzido conclusões relevantes sobre os tormentos que afligem o futebol neste mísero presente. A justiça, ninguém duvide, tem de melhorar muito. Desconhece-se se, porventura, algum dos congressistas abordou o tema das penas disciplinares a aplicar no futuro a um clube cujo vice-presidente, entre outros mimos, se veja acusado de corrupção activa por devassa de dados confidenciais de 196 árbitros de futebol.
Como se decidirão estes casos no século XXII? O clube desce de divisão ou, por exemplo, não desce de divisão? E o suposto vice-presidente é ou não é irradiado? E se já não estiver no activo, poderá vir a ser homenageado com um jantar de desagravo? E o que pensa sobre isto tudo o presidente da Liga, que até foi árbitro? Pois sobre estes temas capitais, nada, silêncio. O que se ficou a saber é que, no futuro, o presidente do Sporting tem "duas almofadas" para fazer face à despesa com a Doyen. Almofadas, na realidade, não têm faltado nestas jornadas finais do campeonato. Por força das circunstâncias -ou será mania? -, os adversários desmaiam antes de jogar com o Sporting. O Belenenses esvaiu-se em guerras internas de dirigentes. O Marítimo debilitou-se em arrufos entre jogadores e para hoje já está confirmado o empalidecimento do União da Madeira que, por ser do seu interesse, apresentará uma equipa menos garrida em Alvalade.

Somadas às almofadas da Doyen, já vai quase em meia dúzia de almofadas. Carrega, Benfica, que o Rio Ave é que é do nosso campeonato!"


Fonte: Leonor Pinhão @  Record


Sem comentários: