segunda-feira, agosto 22, 2016

O problema das soluções

Se há motivo para que os adeptos do Benfica estimem o seu treinador – para além do facto de já lhes ter oferecido um campeonato, uma Supertaça e uma Taça da Liga ao cabo de um ano ao serviço – é a sua prudente oratória. Na temporada passada, a sua temporada de estreia absoluta no comando da equipa da Luz, só por uma vez se aventurou Rui Vitória no abuso da palavra. E foi com estrondo, como estarão recordados. 

Nas vésperas de receber o Sporting, na Luz, em jogo da primeira volta da Liga, poucas semanas depois de ter perdido para o mesmo adversário a discussão da Supertaça no Algarve, Rui Vitória decidiu provocar o rival com uma frase que haveria de pagar caro: "Vamos defrontar 11 jogadores do Sporting, não sei se são uma equipa", disse, e por certo se arrependeu do que disse. O Benfica espalhou-se ao comprido no segundo dérbi dessa época inesquecível que haveria de terminar em beleza em maio embora em outubro nada, mesmo nada, fizesse prever um final como se acabou por ver. 

O certo é que Rui Vitória aprendeu a lição e tão bem e tão dolorosamente foi aprendida que nunca mais ninguém o ouviu a atrever-se na arte na fanfarronice, que, em boa verdade, não é arte nenhuma. É apenas fanfarronice, esse lamentável pecado de muitos oradores. 

Voltemos ao tempo presente. A lesão de Jonas no jogo com o Sp. Braga que decidiu a Supertaça, e sendo Jonas o jogador que é – magnífico –, terá preocupado mais os adeptos do Benfica do que o treinador do Benfica. A impossibilidade de contar com Jonas no jogo inaugural do campeonato, em Tondela, a todos deixou em sobressalto. Só o treinador não tremeu, aliás como lhe compete. Nas vésperas do jogo contra os "Petits" – que são tramados –, Vitória desvalorizaria a baixa do seu melhor jogador e maior goleador dizendo que "no Benfica não há dramas, há soluções". Que confiança, hein? E se a coisa corre mal? 

Mas correu bem. O Benfica ganhou por 2-0 sem Jonas. E, para reforçar a confiança do treinador do Benfica no seu plantel, Vitória ainda foi buscar Lisandro ao baú das "soluções" quando Luisão se foi abaixo, tendo o argentino correspondido da melhor forma. Marcou o primeiro golo do Benfica nesta Liga poucos minutos depois de ter entrado em campo. É verdade que as ocorrências da jornada número 1 acabaram por dar razão ao treinador do Benfica no que diz respeito a "soluções". No entanto, sabendo toda a gente que até ao fim da prova faltam 33 jornadas repletas de ocorrências que não se podem adivinhar, a maneira mais eficaz de prevenir os "dramas" será sempre não apregoar as "soluções". Como Rui Vitória sabe melhor do que ninguém, há frases soltas que podem assassinar uma época. 



Outras histórias 

Novela Rafa com desfecho inesperado  
As imortais capacidades negociadoras de Pinto da Costa 
O Benfica pode perder o seu "capitão" mas terminou a semana contratando um comendador. Rafa junta-se a Eliseu, o outro comendador do Benfica. Nenhum deles é "aurélio" – com o respeito devido a Aurélio Pereira – mas ambos são campeões europeus condecorados pelo Presidente da República assim que terminou, em glória, o Euro 2016. A novela Rafa, que tanto entreteve o público, chegou ao último episódio com um desfecho inesperado para quem confiava nas imortais capacidades negociadoras de Pinto da Costa. Muitos cientistas sociais vão apressar-se a concluir que Rafa desperdiçou de propósito uma oportunidade de golo na decisão da Supertaça com o Benfica. Vão insinuá-lo para compensar o respeitável desgosto. No entanto, na história dos falhanços de baliza aberta neste século XXI do nosso futebol nenhum se compara em espetacularidade ao de Bryan Ruiz no dérbi decidido por aquele golo solitário de Mitroglou, mas aí a culpa não foi do Benfica. Foi da relva. Investigue-se a relva. 



Sobe e Desce 

Sobe 
André Horta - 15 dias de sonho 
No seu primeiro jogo oficial pelo Benfica, ajudou à conquista da Supertaça, no seu segundo jogo marcou um lindo golo e festejou-o assim. Como sempre sonhou. 

Nolito - Cresce e aparece 
O espanhol baixinho que não tinha consistência para jogar no Benfica já é titular do Manchester City e deixou a sua marca no jogo com o Steaua de Bucareste. 


Desce 
Rúben Neves - Entrada sem efeito 
Ficou assim inconsolável o jovem Rúben Neves quando percebeu que o treinador mudara de ideias e que não seria ele o substituto de Otávio no jogo com a Roma.


Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha

Sem comentários: