sábado, maio 14, 2016

Congresso ou internamento?

Ter ou não ter sorte, eis a questão que vem dilacerando as discussões em torno da luta pelo título de campeão nesta agitadíssima temporada de 2015/2016. Por exemplo, o campeão das vitórias tangenciais está já encontrado, é o Sporting. Mesmo assim, com este título já no bolso, persistem os rivais do Benfica em considerar que o vizinho só chegou na condição de líder à última jornada da longa e acalorada prova porque, segundo as palavras do diretor de Relações Externas do Sporting, "está com a vaca toda". Trata-se da expressão popularmente consagrada para definir com rigor aqueles momentos preciosos em que a bola capricha em bater num braço adversário na sua área e daí resulta uma grande penalidade salvadora nos instantes finais de um jogo ou em que, por causa de um espesso nevoeiro, o árbitro não consegue descortinar uma série de faltas grosseiras ocorridas mesmo à frente do seu bem afilado nariz. Esta semana o futebol português consagrou uma das suas figuras históricas que trabalham há décadas tendo do seu lado toda a sorte do mundo. Chama-se Vítor Oliveira e é treinador. No último fim de semana, o bom do Vítor Oliveira fez subir o Chaves à I Liga tal como na época passada tinha cometido a proeza de meter o U. Madeira outra vez entre os grandes. A incrível e despudorada sorte deste treinador já vem de trás. De muito atrás. É, praticamente, uma mania, uma compulsão porque Vítor Oliveira conseguiu promover clubes como o Arouca, o Moreirense, o P. Ferreira, a Académica, o Belenenses e o Leixões. Segundo a filosofia de Inácio, aqui está um treinador "com a vaca toda" porque a sabedoria – que não serve para nada – não ocupa, por isso mesmo, nem pode ocupar lugar na construção dos êxitos da carreira de um treinador absolutamente notável só porque tem carradas de sorte na Liga dos pequeninos. Este ano, na Liga, também a sorte tem sido um desvario, como se viu no Funchal. Concretizando-se justamente o anseio leonino de ver Renato Sanches a ser expulso, não é que o Benfica passou a jogar melhor reduzido a 10 unidades e acabou por vencer o jogo com indiscutível mérito? Não será isto ter "a vaca toda"? E o que dizer do malandro do árbitro mandado por Vítor Pereira com instruções expressas para mostrar o cartão vermelho ao jogador e, desta forma atroz e enviesada, lançar o Benfica para uma exibição convincente e para o resultado desejado? Deveria o futebol português reunir-se em congresso para discutir em família estes avanços científicos na interpretação dos factos. Ou congresso ou internamento, é disto que o nosso futebol precisa. 



Outras histórias 
A famosa "incapacidade crónica" 
Este Bayern Munique, francamente, só nos dá desgostos  
Tivemos a sorte de contratar Renato Sanches", disse Karl-Heinz Rummenigge consumado que foi o negócio com o Benfica. A imprensa internacional fez eco da transferência do jovem benfiquista para o colosso alemão e explicou-a em termos sucintos: Renato foi uma exigência do treinador Carlo Ancelotti. Para uma considerável maioria de comentadores nacionais, oficiais ou oficiosos, nem Rummenigge nem Ancelotti percebem alguma coisa de futebol, visto que o miúdo da Musgueira não só não é miúdo nenhum (porque mente na idade) como também não tem talento algum (porque é um produto do tenebroso marketing da Luz). E, assim, cairá por terra a "incapacidade crónica do Benfica para fazer bons negócios" como apregoou o presidente do Sporting. Vender um cepo entradote por milhões só pode ser um bom negócio. Quanto ao Bayern nem goleou o Benfica na Liga dos Campeões como ainda lhe dá uns valentes milhões de olhos fechados. Estes alemães, francamente, só nos dão desgostos. 



Sobe e Desce 
Sobe 
GD Chaves - Brunos a dobrar 
O Chaves regressa à I divisão com um presidente chamado Bruno Carvalho. Em 2016/2017 haverá, portanto, dois presidentes Brunos de Carvalho na I Liga. Incrível! 

Rui Oliveira e Costa - Generosidade sem limites 
O representante do Sporting num programa de TV ofereceu do seu bolso mil euros aos jogadores do Nacional para tirarem o título ao Benfica. Quem pode, pode. 


Desce 
Augusto Inácio - Melancolia sem limites 
A ansiada expulsão de Renato Sanches acabou por se verificar no Funchal, mas nem assim o Benfica perdeu pontos. Inácio, em direto, não disfarçou a melancolia. 



Pérola 
"Se o Sporting fizer ofertas denunciou logo", Rui Alves 


Fonte: Leonor Pinhão @ correio da manha


Sem comentários: