sábado, janeiro 23, 2016

De Casillas a Vítor Baía

Esta foi uma semana especialíssima para os guarda-redes dos "grandes" por conta do contributo, ou da falta dele, que todos emprestaram às suas equipas em ação na Liga, no fim de semana, e na Taça da Liga, a meio da semana. 

Quem se desembaraçou melhor foram os do Benfica. No sábado, no Estoril, viu-se o veterano Júlio César garantir os três pontos ao bicampeão, quando corria já o tempo de descontos e o Benfica vencia tangencialmente. Aconteceu que no último lance da partida, um pontapé de canto a favor do Estoril, o guarda-redes brasileiro voou na sua área sacudindo a bola, que se encaminhava direitinha para a cabeça de um adversário livre de marcação. 

Na terça-feira, tendo Júlio César ficado a descansar como merecia, surgiu o jovem Ederson na baliza do Benfica, no jogo com o Oriental. Aguentou-se que foi uma beleza. Salvou por três vezes as suas redes e as ambições do Benfica na competição, com intervenções que justificariam o sorriso com que o treinador do Benfica o brindou assim que o árbitro deu por finda a "matinée" em Marvila. 

De Rui Patrício a Marcelo Boeck se fez também a semana do Sporting. Na sexta-feira da anterior semana, Patrício foi expulso, ainda na primeira parte do jogo com o Tondela, dando lugar ao seu colega brasileiro que, entrando a frio num ambiente a ferver, não conseguiu defender o pontapé da tão falada grande penalidade. Já a quente, bem perto do fim do jogo, também nada conseguiu fazer face ao remate cruzado do solitário tondelense que rubricou o empate. O mesmo Boeck voltaria à baliza do Sporting na terça-feira, em Portimão, para sofrer dois golos que deixam o Sporting numa posição periclitante na Taça da Liga, que, este ano, até era para ganhar. A Norte, no entanto, a estrela foi Casillas, que, no domingo, rebentou a escala dos seus momentos aziagos, concedendo a Helton o benefício da dúvida quanto ao seu meio-frango de Famalicão na quarta-feira. 

No entanto, não houve número 1 em Portugal mais falado esta semana do que o ex-guarda-redes Vítor Baía, por força de se ter anunciado "preparadíssimo" para suceder um dia a Pinto da Costa. Os guarda-redes no ativo, quando não fazem o que lhes é pedido, têm de suportar a crueldade do público e a ferocidade da crítica. Já um guarda-redes retirado, quando confessa polidamente o que lhe vai na alma, tem de haver-se com fúrias de outro quilate e com acusações de "minimalismos" que deixaram a opinião pública surpreendida com o atestado de incompetência passado, pela via matrimonial, ao departamento de comunicação do irreconhecível dragão. 



Outras histórias 
E desta Taça também já estão livres 
Em 2013, depois de o Benfica ter afastado o Porto nas meias-finais da Taça da Liga, Pinto da Costa, presidente do clube, celebrou a derrota com um inusitado "desta já estamos livres", que foi como se dissesse que, para ele, a Taça da Liga era uma porcaria. E, depois disso, o Porto continuou a ver-se livre da dita Taça com uma regularidade anual. 

Esta semana viu-se livre da edição de 2016 claudicando em Famalicão, clube da II Liga, depois de ter permitido ao Marítimo uma vitória sonora no estádio do Dragão. O que começou como um desabafo começa a ganhar foros de profecia. Mesmo este ano, em que o Porto assumiu que a Taça da Liga já tinha interesse, acabou por soçobrar. 

José Peseiro, ensonado perante a exibição da sua iminente equipa, a tudo assistiu do camarote, sentado ao lado da nova diretora de comunicação do Porto. Para Peseiro, quanto pior até à sua entrada em funções, melhor para ele. Baixas expetativas são uma inspiração. 



Sobe e Desce 
Sobe Terceiro anel da Amoreira - Adeptos do Benfica 
Subindo aos andares mais altos dos vizinhos da Amoreira, comodamente instalados à varanda, houve benfiquistas que aproveitaram para apoiar a sua equipa. 

O Orgulho do barlavento - Fã do Portimonense 
Noutros tempos, qualquer deslocação a Portimão era um problema. Na terça-feira reacendeu-se a velha chama com uma vitória claríssima sobre o Sporting. 


Desce 
Doença generalizada - Adepto do Sporting 
Em todos os clubes há adeptos cuja suposta paixão se revela de forma grosseira, condenável e até embaraçante para o próprio emblema a que chamam seu. 


Pérola 
"Temos de começar a pensar no perfil de quem pode ser sócio do Sporting", Bruno de Carvalho 


Fonte: Leonor Pinhão @ Correio da manha


Sem comentários: