sábado, dezembro 12, 2015

Liberdade para Renato Sanches!

A temporada não começou bem para o Benfica que perdeu um troféu estimável - a Supertaça - para o Sporting logo no arranque. Depois deixou-se o Benfica atrasar nas contas do campeonato, comprometendo as suas ambições de revalidar um título que, em condições 'normais', seria o mais fácil de conquistar tendo em conta que Lopetegui continua a ser o treinador do Porto e que o Sporting, sem a benesse de poder contratar Jorge Jesus, prosseguiria na sua saga de disparates atrás de disparates sacrificando o 'Marco Silva' seguinte às inenarráveis palhacices do seu presidente.

Isto com o respeito devido à classe artística e socioprofissional dos palhaços que o próprio presidente do Sporting enalteceu esta semana ao protestar pelo castigo que lhe foi aplicado por ter chamado, precisamente, "palhaço" e "palhaço do c..." a um árbitro. Ficou revoltado e repugnado o dirigente em causa por haver gente nos órgãos disciplinares que possa "interpretar como grosseiras" semelhantes expressões. De facto, é vontade de embirrar com a modernidade do futebol português.

Não começando bem a temporada, os assuntos em discussão entre os adeptos do Benfica não têm sido os mais agradáveis. As lacunas da sua equipa de futebol, a contestação ao modelo de jogo do treinador, a política de comunicação do clube face à arte chocalheira rival - arte distinguida recentemente pela UNESCO como património da humanidade! -, todas estas coisas têm sido discutidas com acrimónia pelos adeptos benfiquistas. E compreende-se que assim seja.
Nem a notícia do estrondoso negócio com a NOS, que deixou os rivais do Benfica em estado catatónico, conseguiu ser aprovada por unanimidade pelos benfiquistas porque só a ideia do regresso dos jogos da sua equipa de futebol à Sport TV é suficiente para indispor grossa fatia da nossa nação. O que também se compreende.

Tivemos, assim, de esperar por Dezembro para nos chegar finalmente à mesa um tema que a todos alegra. Trata-se de discutir se Renato Sanches é, na verdade, um número 8 ou um número 10. As opiniões dividem-se alegremente e é disto que gostamos, de futebol. Quanto a mim, francamente não sei se é 8 ou 10. Sei apenas que sempre que se libertou das amarras tácticas do futebol lateral deste Benfica, Renato Sanches foi simplesmente empolgante.

Liberdade para Renato Sanches, já! E o resto é conversa.

Fonte: Leonor Pinhão @ Record

1 comentário:

slot machines betclic disse...

Antigamente era "deixem jogar o Mantorras" (por motivos diferentes) mas a palavra de ordem agora é "deixem jogar o Renato Sanches".