sábado, novembro 21, 2015

Regresso do árbitro chinês

Tem sido notícia por todo o mundo a viagem a Madrid do presidente da Liga de Clubes para negociar com as autoridades espanholas competentes uma futura Liga Ibérica. Seria, ninguém duvide, um fenómeno avassalador em termos de negócio. Imagine- -se um campeonato entre os melhores emblemas da nossa península. Uma prova seguida globalmente por milhões e milhões de adeptos de clubes gigantescos como o Real Madrid, o Benfica, o Barcelona e o "OPorto". 

Trata-se, objetivamente, de um mercado imenso a que se soma, sem esforço nem favor, o número astronómico de 1 bilião, 693 milhões e 213 de adeptos-instantâneos do Sporting na República Popular da China, como esta semana anunciou Bruno de Carvalho. A China impressiona muito, é verdade. Até o Benzema já quer deixar o Real Madrid para vir jogar no Sporting (e não no de Gijon). 

São, aliás, antigas e boas as relações entre Alvalade e Pequim. Já em 1978, o Sporting levou em digressão até à China um árbitro para preparar o terreno para o século XXI. Tratou-se do senhor Mário Luís, o impecável e leoninamente fardado árbitro que lhe apitara, nas vésperas do embarque, uma final da Taça de Portugal disputada com o Porto. 
Ganhou o Sporting, o Porto protestou mas o importante é que se ganhou para a literatura desportiva e de viagens a expressão "árbitro chinês" que, curiosamente, volta a estar cada vez mais em voga face às incidências da corrente Liga que ainda só vai a um terço mas que já muito tem rendido em chinesices. Como seria de prever, anuncia-se para breve uma visita ao outro lado do mundo do atual presidente do Sporting. Leva com ele duas missões. 

A primeira é a de explicar, no mínimo, a 1 bilião e meio de chineses ignorantes quem foi Peyroteo e não Pey-Lo-Teo... A segunda é a de, em 24 horas, lançar a primeira pedra, construir e inaugurar dez Academias Mário Luís ao longo da Grande Muralha. Resta saber se esta viagem presidencial ao Oriente volta a incluir na bagagem a figura do árbitro chinês. Tudo isto deixa o Benfica em alerta, naturalmente. Se o Jorge Sousa, que vai arbitrar hoje o dérbi, embarcar na próxima semana para a China, é porque está definitivamente o caldo entornado. 


Outras histórias 
Nem o engenheiro do penta se safa  
André André confessou-se feliz no fim do jogo de Portugal no Luxemburgo em que até marcou um golo. Aliás, um belo golo a provar que, na área adversária, é ele o nosso mais eficaz oportunista do momento. "As coisas têm-me corrido bem", disse. Não devia ter dito. Não devia sequer estar contente. Nem nada lhe poderá correr bem na vida se a entidade patronal entende que o selecionador abusou do esforço dos seus jogadores nesta digressão da equipa de todos nós ou de todos eles, como preferiram. 

Exibição a exibição, golo a golo, André André vai ganhando a sua posição na seleção, que é a de titular indiscutível e não tarda nada. Os veementes protestos do Porto pela utilização abusiva do jovem jogador por Fernando Santos em dois particulares só seriam ultrapassados em chinfrineira se o mesmo Fernando Santos ousasse não levar André André até França no verão. E quem diz, André, diz Rúben Neves, diz Danilo… Caramba, nem o engenheiro do "penta" escapa à velha liturgia bairrista. 


Sobe e Desce 
Sobe 
Raúl Jiménez - Fazem-se apostas Quando conseguirá o benfiquista marcar um golo? Sobe a parada das apostas. Ao serviço do México, foi outro desperdício. 

China-Portugal - Dois países uma religião 
O sportinguismo tornou-se uma religião na China. E brindou-se com água engarrafada, sempre melhor para a saúde pública. 

Desce 
Sky Sports - Conspiração internacional 
Os ingleses dizem que o Benfica é o clube com maior percentagem de vitórias em jogos das 6 mais notórias ligas europeias. 


Pérola 
"Não estou preocupado com a arbitragem", Bruno de Carvalho 

Fonte: Leonor Pinhão @ Correio da manha

Sem comentários: