domingo, outubro 09, 2016

É só falazar, falazar

Era desnecessário o comunicado do Benfica a explicar aos incautos que o presidente do clube ao dizer 'por favor, não falem dos outros clubes' não feriu nem os Estatutos do Clube nem a Constituição da República restringindo o direito à liberdade de expressão dos adeptos e aos associados com maior ou menos expressão pública, o que seria francamente intolerável. As próprias palavras de Luís Filipe Vieira seriam desnecessárias se a Natureza providenciasse a todos os da sua casa lucidez e modéstia em doses bastantes para que ninguém sucumba à doença infantil da microfonite aguda face à tenda que se vê montada do outro lado da rua.

Vieira sabe que, pelo segundo ano consecutivo, o Benfica está a ser levado ao colo por aquilo a quase convencionou chamar, por respeito à instituição, 'comunicação' do Sporting e que, por incrível que pareça, já conheceu melhores dias. Se, por exemplo, o 'kit' Eusébio fez o seu relativo furou na imprensa em Outubro de 2015, já esta 'denúncia' de Outubro 2016 sobre ameaças a árbitros não mereceu sequer chamada de primeira página nos três jornais desportivos em circulação. Imagine-se só o que será e o vai acontecer à denúncia de Outubro de 2017.

Basicamente será aquele estribilho que já cantava a Beatriz Costa, em 1936, numa revista do 'Parque Mayer:
- É só conversar, falazar, falazar...
Foi um sucesso imediato. O espectáculo esteve meses em cartaz e tinha o curioso título de 'Arre Burro!'

É portanto, do interesse de Vieira, porque é do interesse do Benfica, obstara que sejam os franco-atiradores benfiquistas e preencher o espaço noticioso sobre o actual momento do rival. Houvesse coragem e esses blocos informativos seriam ocupados pelas reflexões provenientes da 'massa crítica' do Sporting que começa agora a sair da clandestinidade fazendo até por merecer uns valentes apodos do presidente em exercício, o que também não nos diz respeito.

Com a eleição de António Guterres para secretário-geral da ONU, confirma-se a velha denúncia de Pinto da Costa. O Benfica persiste em 'meter gente em lugares importantes'. Parabéns!

Na morte de Mário Wilson, disse Toni que com ele privou no futebol mais do que ninguém entre os ainda vivos: 'O teu filho branco curva-se perante a memória do seu segundo pai.' Poucas palavras, é certo, mas que nos dizem tanto sobre Mário Wilson e, obviamente, sobre o próprio Toni. E, perdoem-me o abuso, poucas palavras que nos dizem tanto sobre aquilo que queremos que nunca deixe de ser o Benfica.


Fonte: Leonor Pinhão @ Record


Sem comentários: