terça-feira, junho 28, 2016

Isto não é para atrevidos

Em três jogos disputados Nani leva dois golos marcados. É um valente este Nani. Não receia que a expressão da sua individualidade perturbe os ditames diplomáticos da Selecção onde todos os outros delegam em Cristiano Ronaldo as responsabilidades da decisão. É um abuso que penaliza o 'capitão' da equipa. Cristiano Ronaldo marca livres, lança microfones, aponta penáltis e à força de tanto cobrar é natural que falhe mais do que os omissos colegas.

O nosso meio-campo tipo é, certamente, um dos mais lentos do Mundo - João Moutinho, William Carvalho e André Gomes, belos jogadores, dão para tudo menos para correrias -, mas não é propriamente canhestro no capítulo do remate. Pois não se tem visto nada disso e é pena. Só Nani escapa ao constrangimento de jogar ao lado de Cristiano Ronaldo e à modéstia que afecta os demais quando é imperioso assumir iniciativas, provocar o confronto directo ou rematar à baliza.

Jogadores atrevidos como Rafa e Renato Sanches não parecem vir a ter hipótese nesta Selecção. Rafa jogou uns poucos minutos contra a Áustria e ainda foi a tempo de assinar umas incursões em velocidade que confundiram mais os colegas do que os adversários. Renato Sanches jogou uns quantos minutos contra a Islândia e toda a segunda parte contra a Hungria para logo se tornar evidente que as suas características desestabilizam as delongas da equipa. Por isso não lhe confiam a bola não vá o rapaz desatar a correr. Esta noite jogam-se os oitavos-de-final do Europeu. Portugal terá pela frente a Croácia estranhamente considerada adversário acessível. Mas será que já viram jogar a Croácia?


Fonte: Leonor Pinhão, in Record


Sem comentários: