quarta-feira, dezembro 10, 2014

O BES para criancinhas

Era uma vez um banqueiro muito grande e muito mau que tinha muito dinheiro, uma família de idiotas e um primo apalermado mas bonzinho e por isso era amigo do primeiro-ministro e tinha caído nas graças do governador do Banco de Portugal. Durante anos o banqueiro mau foi o dono disto quase tudo, quase tudo porque era dono de tudo menos do Passos Coelho, da Maria Luís e do Carlos Costa.
  
O banqueiro que era dono disto tudo fez muitas asneiras e desviou muito dinheiro para apoiar empresas que eram mal geridas, mas ninguém deu por isso, nem a família, nem os responsáveis do banco, nem os auditores do Banco de Portugal, nem mesmo o primo bonzinho, muito competente e amigo do primeiro-ministro. Quando já estava em dificuldades pediu ajuda ao primeiro-ministro, mas este só era amigo do primo bonzinho e tem alergia a negócios.
  
Então o banqueiro mau foi obrigado a abdicar mas antes de se ir embora escolheu entre os seus um deputado do PSD e um conhecido gestor pois eram gente ligada ao poder. A escolha foi aplaudida e até os que ousaram questionar a cor política foram criticados. Lá tomaram posse mas como +e melhor um pássaro  na mão do que dois a voar esqueceram-se de sair de onde estavam, continuando a ocupar esses cargos, ainda que sem qualquer estatuto ou justificação legal para as ausências.
  
A coisa não correu bem , o dinheirinho do aumento do capital já estava bem arrumado, o presidente já tinha cumprido a sua missão de ajudar o país com os seus conhecimentos de economia levando os mais otários a comprar acções do BES e o governo achou que o melhor era dividir o BES num BES boom e num BES mau. No BES bom ficavam os edifícios, os clientes com depósitos e os créditos a empresas, no BES mau ficavam os accionistas, as boas empresas do GES e o BESA. Os accionistas foram lixados e os angolanos agradeceram pois lixo não paga dívidas.
  
Foi um milagre, o Estado não perdeu o dinheiro, o primo bom continuou administrador, Passos não se meteu em negócios, só a Maria Luís é que se lixou pois o azar bateu-lhe à porta e quando já estava fazendo as malas para ir em busca da sua zona de conforto na Comissão Europeia veio o BES e tramou-a. Agora há o BES bom, o BES mau, o BEStial do Moedas que se safou e a BESta da Maria Luís que se lixou e vai continuar com os vencimentos cortados. Enfim, não se perde tudo, em 2015 recupera 20% do corte no vencimento e em 2016 talvez leve um pequeno reembolso da sobretaxa de IRS.
  
Agora o parlamento está a ouvir toda a gente para no fim aprovar por maioria e clamação um relatório a confirmar que o Carlos Costa é um pobre homem, que Passos Coelho nem ouviu falar do assunto e que a Maria Luís foi a última a saber. Quanto ao Ricardo Salgado continua a ser o dono disto tudo, dantes comprava-os com dinheiro, agora compra-os com o medo de dizer quanto lhes custaram.

Fonte:  O JUMENTO 

Sem comentários: