sábado, julho 04, 2009

Criticar por criticar

O resultado das eleições do Benfica é criticado por alguns, porque como no caso do Rui Santos que ainda tem contas a ajustar com o LF Vieira (acha que teria sido um bom jornalista caso o Vieira não se tivesse atravessado a sua frente), neste caso é uma luta pessoal contra o próprio Vieira, ou por aqueles pseudo-movimentos que pretendiam “tomar” o Benfica de forma a alcançar os seus contractos de marketing e desportivos.

Critica-se as eleições por terem sido democráticas, no Benfica não há eleições com candidatos únicos, privilegia-se a possibilidade de escolha. Critica-se por não se ter agredido, nem sequer atirado da escada abaixo nenhum candidato. Critica-se porque se antecipou as eleições de acordo com as regras do clube. Critica-se por se ter realizado a 2ª eleição mais concorrida da historia do clube. Critica-se por ser as eleições com mais sócios a votarem. Critica-se por ter obtido uma vitoria esmagadora. Critica-se por ter o processo de voto mais avançado do Pais. Critica-se por se disponibilizar aos imigrantes a possibilidade de votarem remotamente.

As criticas são várias, mas quando se critica assim é sinal de que o clube esta em grande e os adversários nada conseguem apontar de erro grave ao processo eleitoral, resumindo-se a sua mesquinhez habitual.

Sem comentários: